PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Ibovespa tem forte queda com temores globais sobre variante Ômicron

20/12/2021 11h12

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice acionário da bolsa brasileira tinha forte desvalorização nesta segunda-feira, em meio à queda global dos ativos de risco por conta de temores com a variante Ômicron da Covid-19.

Às 10h53, o Ibovespa caía 1,85%, a 105.214,05 pontos. O volume financeiro era de 4,1 bilhões de reais.

O aumento das infecções globais pela Ômicron provocava preocupações nos mercados financeiros na abertura da semana que antecede o Natal, uma vez que vários países europeus e o Reino Unido avaliam a possibilidade de restrições durante o feriado. Na Holanda, por exemplo, já foram impostas medidas para prevenir que o sistema de saúde seja sobrecarregado.

Além disso, pesa na confiança dos mercados uma perspectiva de crescimento econômico menor do que o esperado nos Estados Unidos, após o pacote de investimento doméstico do presidente norte-americano Joe Biden, orçado em 1,75 trilhão de dólares, sofrer um contratempo. Joe Manchin, um democrata moderado considerado importante para a aprovação do texto, disse no domingo que não irá apoiar o projeto.

Ainda assim, a pauta deve ser votada no início do ano que vem, segundo o líder da maioria do Senado norte-americano, Chuck Schumer.

Os principais índices futuros de ações nos EUA tombavam mais de 1%, assim como o índice pan-europeu de ações STOXX 600.

No Brasil, há expectativa de votação do relatório final do Orçamento de 2022 na Comissão Mista do Orçamento, enquanto investidores seguem atentos a notícias no front fiscal.

Já o boletim Focus, divulgado semanalmente pelo Banco Central, mostrou que economistas consultados pela instituição reduziram pela 10ª vez seguida a expectativa para o crescimento da economia brasileira neste ano. Para inflação, estimativa para 2021 ano caiu ligeiramente, enquanto para o próximo ano houve leve alta.

DESTAQUES

- CVC ON afundava 5,4%, AZUL PN caía 4,3%, GOL PN cedia 3,3% e EMBRAER ON recuava 3,2%, com temores relacionados à Ômicron pesando sobre as ações do setor aéreo e de turismo.

- PETROBRAS PN e ON caíam 3% e 2,9%, respectivamente, enquanto PETRORIO ON desabava 5%, diante de tombo nos preços do petróleo por conta de temores com a nova variante.

- VALE ON caía 0,9%, CSN ON cedia 3,2%, USIMINAS PN recuava 3,4% e GERDAU PN tinha queda de 2,9%, mesmo após contratos futuros de minério de ferro de Dalian e Cingapura subirem pela terceira sessão consecutiva, impulsionados pelo otimismo renovado em torno da demanda pela matéria-prima siderúrgica.

- HYPERA ON caía 1,7%. Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica declarou "complexa" a compra de ativos da Sanofi pela companhia.

- ENEVA ON avançava 1,2% e um dos únicos papéis do Ibovespa que operava no positivo.

PUBLICIDADE