PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Ações europeias caem após alta dos rendimentos nocautear papéis de tecnologia

10/01/2022 14h45

Por Anisha Sircar e Ambar Warrick

(Reuters) - As ações europeias tiveram sua pior queda diária desde o fim de novembro nesta segunda-feira, com o aumento dos rendimentos dos títulos pesando sobre o setor de tecnologia, enquanto a rápida disseminação da variante Ômicron da Covid-19 também afetou o sentimento.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 1,48%, a 479,04 pontos. Papéis de tecnologia tombaram 3,6%, para uma mínima em quase três meses. As perdas se espalharam pela maioria dos setores europeus.

A elevação dos retornos dos títulos na Europa e nos Estados Unidos foi o principal fator por trás da queda das ações, enquanto investidores aguardavam o fim das medidas de liquidez --na esteira do aumento da inflação-- implementadas no início da pandemia.

"A inflação está no centro dos pensamentos dos investidores na Europa... o que pressiona o BCE (Banco Central Europeu) a apertar a política monetária", disse Susannah Streeter, analista sênior de investimentos e mercados da Hargreaves Lansdown.

A inflação de dezembro atingiu máxima recorde de 5% no bloco monetário, mostraram dados na semana passada.

Nesta segunda-feira, os rendimentos dos títulos do governo norte-americano com vencimento em dez anos atingiram máxima em dois anos, enquanto as taxas do título alemão de mesmo vértice alcançaram brevemente seu nível mais alto desde maio de 2019. Investidores começaram a precificar altas nos juros por parte do BCE no fim deste ano.

O setor bancário regional, que tende a se beneficiar de taxas de empréstimo mais altas, foi o único a ganhar no dia ao subir 0,2%.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,53%, a 7.445,25 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,13%, a 15.768,27 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,44%, a 7.115,77 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,96%, a 27.353,71 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,51%, a 8.706,90 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,58%, a 5.567,45 pontos.

PUBLICIDADE