PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Futuros de aço de Xangai ficam no limite por preocupações com oferta e demanda fraca

18/01/2022 08h30

PEQUIM (Reuters) - Os futuros de vergalhão de aço e bobinas à quente chinesas foram negociados dentro de uma faixa apertada nesta terça-feira, uma vez que o consumo do setor de construção permaneceu fraco, com usinas cortando a produção antes do feriado.

Cerca de 50 siderúrgicas anunciaram planos de manutenção perto do feriado do Ano Novo Lunar, com algumas produtoras planejando retomar a produção no final de fevereiro ou março, segundo a consultoria Mysteel.

No entanto, um mercado imobiliário ainda lento compensou o impacto da redução da oferta. O produto interno bruto da China no setor imobiliário caiu 2,9% no quarto trimestre de 2021 em comparação com o mesmo período do ano anterior, mostraram dados do National Bureau of Statistics.

O contrato de vergalhão de construção mais ativo na Bolsa de Futuros de Xangai para entrega em maio avançou 0,3%, para 4.599 iuanes (724,45 dólares) por tonelada no fechamento.

Os futuros de bobinas laminadas à quente, usados ​​no setor de manufatura, subiram 0,3%, para 4.709 iuanes por tonelada.

Os futuros de minério de ferro de referência na bolsa de commodities de Dalian terminaram em alta de 1,1%, a 715 iuanes por tonelada, recuperando-se das perdas no início da sessão.

Os preços spot do minério de ferro com 62% de teor de ferro para entrega à China caíram 2,5 dólares para 127,5 dólares na segunda-feira, mostraram dados da consultoria SteelHome.

A mineradora brasileira Vale está retomando a produção após fortes chuvas e disse que sua previsão anual de produção de minério de ferro permanece em 320-335 milhões de toneladas.

Enquanto isso, a Rio Tinto espera seus embarques de minério de ferro em 2022 da região de Pilbara em 320-335 milhões de toneladas, um pouco mais fracos do que o esperado inicialmente devido às condições do mercado de trabalho.

(Reportagem de Min Zhang em Pequim e Enrico Dela Cruz em Manila)