PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

China encerra semana marcada por afrouxamento monetário com novo corte de juros

21/01/2022 08h59

XANGAI (Reuters) - O banco central da China disse nesta sexta-feira que cortou as taxas de juros de outra importante ferramenta de política monetária, ao fim de uma semana marcada por medidas de afrouxamento que ressaltaram a preocupação das autoridades com a perspectiva sombria para a segunda maior economia do mundo.

Em resposta a perguntas da Reuters, o Banco do Povo da China disse que cortou as taxas de seus empréstimos em linha de crédito permanente (SLF, na sigla em inglês) em 10 pontos básicos a partir de 17 de janeiro.

Sob a SLF, as instituições financeiras podem obter liquidez temporária do banco central.

O banco disse que reduziu a taxa SLF "overnight" para 2,95%, de 3,05%. A taxa de 7 dias caiu para 3,10%, ante 3,20%, e a taxa de 1 mês foi a 3,45%, contra 3,55% anteriormente.

A Reuters havia informado anteriormente, citando três fontes com conhecimento direto do assunto, que o banco central planejava cortar as SLF após uma série de reduções nas principais taxas de juros da China, já que Pequim está aliviando a política monetária de forma a sustentar a atividade em desaceleração.

A economia chinesa cresceu 4% no quarto trimestre –-a taxa mais lenta em um ano e meio-– pressionada por uma crise cada vez maior no mercado imobiliário e pelo consumo fraco em meio a surtos esporádicos de Covid-19.

Analistas esperam mais medidas de flexibilização na China nos próximos meses, mesmo que outros grandes bancos centrais globais comecem a apertar as rédeas e retirar quantidades sem precedentes de liquidez de suas economias.