PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Investidor pede que Alliar marque assembleia para apurar denúncias contra executivos

28/01/2022 16h36

Por Tatiana Bautzer

SÃO PAULO (Reuters) - A gestora Esh Capital pediu numa notificação extrajudicial ao conselho da Alliar que a empresa convoque uma assembleia extraordinária de acionistas para discutir acusações feitas contra seus executivos.

As acusações de que executivos da companhia teriam causado prejuízos em operações com partes relacionadas foram feitas no início de novembro pela MAM Asset Management, pouco depois de ter atingido uma participação de 27,3% na empresa após a compra da participação do Patria Investments.

Na época, a MAM pediu uma assembleia extraordinária para análise de potenciais ações judiciais contra executivos que também são acionistas da Alliar. A empresa não comentou as alegações.

No dia 18 de novembro, a Alliar anunciou que um grupo de acionistas que inclui os executivos fechou um acordo para venda de suas ações por 20,50 reais para a MAM Asset Management. Ao mesmo tempo, a gestora pediu para adiar a convocação da assembleia que discutiria potenciais ações judiciais por dois meses.

A gestora Esh Capital, que tem participação de 2,5% na Alliar, enviou uma notificação extrajudicial na quarta-feira ao conselho da empresa, pedindo que a assembleia para discutir esse assunto seja realizada.

"A MAM Asset fez acusações graves e agora não pode fingir que elas não existem", disse Vladimir Timerman, sócio da Esh Capital, à Reuters.

Nelson Tanure, que controla a MAM, e representantes da gestora não comentaram as acusações nem o pedido de assembleia. A empresa também não comentou o assunto, notando apenas que comunicou ao mercado a aprovação do negócio com a MAM pelo órgão de defesa da concorrência Cade. As ações da Alliar fecharam a 15,64 reais na quinta-feira.