PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Rendimento mais curto está entre opções para abandonar política monetária ultraflexível, diz Kuroda

28/01/2022 09h26

Por Leika Kihara

TÓQUIO (Reuters) - O banco central do Japão pode considerar mirar um vencimento mais curto do que o atual rendimento dos títulos de dez anos quando for a hora de abandonar sua política monetária ultraflexível, disse o presidente do BC japonês, Haruhiko Kuroda, nesta sexta-feira.

Nesta fase, no entanto, é prematuro aumentar as metas para a taxa de juros do BoJ (Banco do Japão, na sigla em inglês) ou tomar medidas para inclinar a curva de rendimento, disse Kuroda ao Parlamento.

"Se chegar a hora de sair da política ultraflexível e debater uma estratégia de saída, essas medidas podem ser discutidas", disse Kuroda, quando questionado sobre a chance de visar rendimentos de títulos de menor duração sob sua política de controle da curva de rendimento (YCC).

"Quando a inflação chegar a 2%, haverá várias discussões sobre uma saída que será comunicada aos mercados. Nesta fase, porém, é adequado manter a atual política de YCC", acrescentou.

Na sexta-feira, o Fundo Monetário Internacional propôs que o banco central japonês considerasse outras medidas para mitigar o impacto nos lucros dos bancos devido à flexibilização prolongada, como mirar um vencimento mais curto do que o atual rendimento de dez anos.