PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Dólar recua antes de decisões de política monetária, e deve fechar janeiro no vermelho

31/01/2022 09h09

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar passou a cair depois de abrir em alta contra o real nesta segunda-feira, em início de semana marcada por decisões de política monetária no Brasil e na Europa, e caminhava para fechar o primeiro mês de 2022 com fortes perdas.

Às 10:03 (de Brasília), o dólar à vista recuava 0,23%, a 5,3790 reais na venda, depois de ter chegado a apresentar alta nos primeiros minutos de negociação.

Na B3, às 10:03 (de Brasília), o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento subia 0,25%, a 5,3825 reais.

Vanei Nagem, responsável pela mesa de câmbio da Terra Investimentos, disse à Reuters que é possível haver oscilações expressivas na taxa de câmbio ao longo do pregão, devido à aproximação da formação da Ptax de fim de mês.

A Ptax é uma taxa de câmbio calculada pelo Banco Central que serve de referência para liquidação de derivativos. No fim de cada mês, agentes financeiros costumam tentar direcioná-la para níveis mais convenientes às suas posições

Nesta manhã, investidores trabalhavam com expectativas em relação à decisão do Banco Central do Brasil --a ser anunciada na quarta-feira, ao fim de uma reunião de dois dias. Pesquisa da Reuters indica que a taxa Selic, atualmente em 9,25% ao ano, será elevada em 1,5 ponto percentual pela terceira vez consecutiva.

Juros mais altos no Brasil são amplamente vistos como positivos para o real, uma vez que elevam a rentabilidade do mercado de renda fixa doméstico.

No exterior, os bancos centrais de Reino Unido e da zona do euro anunciarão suas decisões de política monetária na quinta-feira. A expectativa é de que o Banco da Inglaterra eleve os juros em 0,25 ponto percentual, enquanto o Banco Central Europeu (BCE) deve manter os custos dos empréstimos.

Com o desempenho desta segunda-feira, o dólar ficava a caminho de encerrar janeiro em baixa de 3,5%, após fechar o último pregão de 2021 em 5,5735 reais na venda. Caso esse resultado se confirme, a moeda registrará sua maior queda mensal desde junho passado (-4,765%).

Na última sessão, na sexta-feira, a moeda norte-americana recuou 0,61%, a 5,3915 reais, menor valor desde 1º de outubro de 2021 (5,3696 reais).

O Banco Central fará neste pregão leilão de até 15 mil contratos de swap cambial tradicional para rolagem do vencimento de 1° de abril de 2022.

(Por Luana Maria Benedito)