PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Ibovespa alterna perdas e ganhos na sessão, mas caminha para melhor mês em mais de um ano

31/01/2022 12h02

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa brasileira operava sem direção clara nesta segunda-feira, diante de abertura sem direção comum dos mercados de ações em Nova York, mas caminha para cravar a maior alta mensal desde 2020.

As ações de empresas ligadas ao consumo interno, como de varejistas e prestadoras de serviços, davam suporte ao índice, enquanto do outro lado havia pressão dos papéis de Vale e de Petrobras.

Às 11:44, o Ibovespa subia 0,17%, a 112.102,30 pontos. Se confirmado o desempenho, o índice fechará janeiro com alta de cerca de 7%, o maior avanço mensal desde dezembro de 2020, quando avançou 9,3%. O volume financeiro da sessão era de 5,9 bilhões de reais.

A semana será de decisão de política monetária no Brasil, com expectativa de elevação da Selic em 1,5 ponto percentual, e em alguns dos principais Bancos Centrais do mundo, incluindo o da zona do euro, que deve manter a taxa no patamar atual, e o da Inglaterra, que deve elevar os juros em 0,25 ponto percentual.

Além disso, temporada de balanços trimestrais começa nos próximos dias no Brasil, com Santander Brasil e Cielo entre as primeiras empresas a divulgarem seus resultados.

Os principais índices de ações em Wall Street abriram sem direção única. O Nasdaq Composite subia, o S&P 500 operava entre perdas e ganhos e o Dow Jones recuava, em meio à perspectiva de elevação dos juros no país nos próximos meses e tensões geopolíticas.

O Ibovespa acompanhava cenário de cautela, ainda que dados macroeconômicos no Brasil negativos tenham sido divulgados mais cedo. O país fechou mais vagas formais de trabalho em dezembro do que o esperado pelo mercado, mostrou o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), enquanto o setor público consolidado brasileiro registrou um superávit primário muito abaixo da estimativa de analistas.

A pesquisa semanal Focus do Banco Central também não trouxe novidades positivas, com as projeções dos economistas para a inflação do país subindo de 5,15% para 5,38% em 2022 e de 3,40% a 3,50% em 2023.

DESTAQUES

- VIA ON subia 5,7%, enquanto MAGAZINE LUIZA ON avançava 5,1% e AMERICANAS ON tinha alta de 2%.

- VALE ON caía 1,8% e CSN MINERAÇÃO ON cedia 1,2%. A CSN retornou a barragem da mina de Fernandinho, em Minas Gerais, à nível zero de emergência, e disse que a produção de minério de ferro está sendo gradualmente restabelecida. Além disso, mercados na China estão fechados para feriado do Ano Novo Lunar.

- PETROBRAS PN caía 1,4% e ON recuava 2,2%, ainda que o petróleo tivesse nova sessão de alta. PETRORIO ON caía 1,1%.

- LOCALIZA ON subia 2,6% e UNIDAS ON avançava 1,6%. Nas aéreas, AZUL PN ganhava 2,6% e GOL PN tinha alta de 1,5%. CVC ON subia 3,4%. Já as operadoras de rodovias, CCR ON e ECORODOVIAS ON, apuravam alta de 0,6% e 1,7%, respectivamente.

- BRF ON caía 3,9%. O conselho da MARFRIG, cujas ações ordinárias recuavam 0,8%, aprovou na sexta-feira a participação da companhia no follow-on da BRF, com autorização para "subscrever até o limite de sua participação societária no capital social da BRF". A oferta será precificada na terça-feira.

- ENEVA ON subia 4,3%. A companhia e a Petrobras informaram na sexta-feira que não chegaram a um acordo em torno da aquisição do Polo Urucu pela companhia de energia e as negociações foram encerradas. O diretor-financeiro da Eneva, Marcelo Habibe, disse à Reuters que as partes não conseguiram concordar sobre o preço do ativo, localizado na Bacia do Solimões, no Amazonas.

- 3R PETROLEUM subia 3,7%, após a Petrobras aprovar a venda da totalidade de sua participação no Polo Potiguar à uma subsidiária da 3R por 1,38 bilhão de dólares.

- GPA ON subia 4,4%. Ações de sua controladora Casino despencavam na França, depois que a empresa cortou estimativa de lucro para suas operações no país europeu. ASSAÍ ON avançava 1,7%.