PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Ibovespa encerra em alta e fecha melhor mês desde 2020

31/01/2022 19h05

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa brasileira subiu nesta segunda-feira, ainda que com desempenho mais tímido do que as bolsas em Wall Street, e fechou seu melhor mês em mais de um ano.

O mercado teve o suporte de ações do setor financeiro e ligadas ao consumo interno, enquanto a Vale pesou do lado oposto.

O Ibovespa subiu 0,21%, a 112.143,51 pontos. Com isso, o índice acumulou em janeiro valorização de 6,98%, a maior para um mês desde dezembro de 2020, quando marcou ganhos de 9,3%. O volume financeiro da sessão foi de 30,9 bilhões de reais.

Em dólar, a bolsa brasileira subiu 12,4% no período. Para efeito de comparação, os principais índices norte-americanos fecharam o mês em queda, com o Nasdaq caindo 9%.

Alexandre Espirito Santo, economista-chefe da Órama, destacou a entrada de investidor estrangeiro na bolsa como um dos fatores que levaram à performance positiva em janeiro.

"Não é que o Brasil virou a última bolacha do pacote, é que (a bolsa) realmente estava com múltiplo muito descontado", afirma ele, que ainda vê espaço para ganhos.

Segundo analistas, houve uma forte migração de investimentos em ações de crescimento, como aquelas do setor de tecnologia, para papéis de valor, como de bancos, em meio ao cenário de alta de juros nos Estados Unidos nos próximos meses. O setor financeiro, por exemplo, congrega algumas da maiores altas do Ibovespa no mês.

A sessão desta segunda-feira foi de recuperação no exterior, com o mercado aguardando reuniões de política monetária na zona do euro e na Inglaterra, além de dados econômicos nos EUA nesta semana.

No Brasil, dados negativos divulgados mais cedo fizeram contraponto ao otimismo no mercado de capitais. O país fechou mais vagas formais de trabalho em dezembro do que o esperado pelo mercado, o setor público consolidado brasileiro registrou um superávit primário muito abaixo da estimativa de analistas e a pesquisa Focus do Banco Central mostrou elevação nas projeções de inflação para 2022 e 2023.

A agenda doméstica é agitada para os próximos dias, com decisão de política monetária, volta dos trabalhos no Congresso Nacional, início da temporada de divulgação de balanços do quarto trimestre de 2021 e novos indicadores econômicos.

DESTAQUES DO MÊS

- B3 ON subiu 31,8% em janeiro, a maior alta do Ibovespa. Isso em um mês sem grandes novidades para a empresa. A explicação do desempenho, segundo especialistas do mercado, parece ser a migração de investidores para ações de valor, já que outras duas empresas do setor financeiro também estão entre os principais avanços no período: ITAÚ UNIBANCO PN, que subiu 21% (3ª maior alta), e BRADESCO PN, que avançou 18,8% (5ª maior alta). O setor também se destacou na sessão desta segunda-feira.

- HAPVIDA ON foi a segunda ação de melhor desempenho no mês, alta de 22%. A ação foi beneficiada pelo avanço da incorporação da rival INTERMÉDICA ON, que por sua vez, também teve desempenho positivo, com alta de 18% no mês. O fechamento da operação deve ocorrer em fevereiro.

- LOCAWEB ON caiu 26,3% no mês, a maior queda entre as empresas do Ibovespa, simbolizando o impacto que muitas empresas ligadas ao setor de tecnologia sentiram com a perspectiva de aumento de juros nos EUA e o clima de aversão ao risco.

- ALPARGATAS cedeu 21,1% no mês, segunda maior queda do Ibovespa. Além dos fatores macroeconômicos, a ação vem em desempenho negativo desde que anunciou a aquisição de participação na Rothy's, em dezembro, um negócio que gerou debate no mercado sobre o valor da compra.

DESTAQUES DA SESSÃO

- AZUL PN avançou 8%, GOL PN subiu 7,5%, e CVC ON teve alta de 5,9%.

- MAGAZINE LUIZA ON avançou 4,3, VIA ON subiu 3,3% e AMERICANAS ON teve alta de 1%.

- VALE ON caiu 3,3%, maior queda diária desde meados de novembro. CSN MINERAÇÃO ON cedeu 2,4%. A CSN retornou a barragem da mina de Fernandinho, em Minas Gerais, à nível zero de emergência, e disse que a produção de minério de ferro está sendo gradualmente restabelecida.

- PETROBRAS PN caiu 0,6% e ON recuou 1,7%, apesar da alta do preço do petróleo, que fechou janeiro com maiores ganhos desde fevereiro de 2021.

- BRF ON caiu 2,3%. O conselho da MARFRIG, cujas ações ordinárias recuaram 0,4%, aprovou na sexta-feira a participação da companhia no follow-on da BRF, com autorização para "subscrever até o limite de sua participação societária no capital social da BRF". A oferta será precificada na terça-feira.

- OI ON, que não está no Ibovespa, subiu 2,9%, após a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovar a venda de ativos de telefonia móvel da companhia para as rivais TIM, Claro e Telefônica Brasil. Papéis de TIM subiram 2,2% e de Telefônica Brasil avançaram 1,7%.