PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Ministro das Finanças do Reino Unido tenta aliviar custo de vida com cortes nos impostos

23/03/2022 14h28

Por David Milliken e William Schomberg e Andy Bruce

LONDRES (Reuters) - O ministro das Finanças do Reino Unido, Rishi Sunak, cortou o imposto sobre o combustível e suavizou parte do iminente aumento da taxa sobre a folha de pagamento nesta quarta-feira, enquanto buscava aliviar um severo aperto no custo de vida em um cenário de desaceleração do crescimento econômico.

Mas com a inflação prevista para atingir máxima em 40 anos de quase 9% no final de 2022, analistas do governo disseram que os britânicos enfrentaram o maior impacto em seus padrões de vida desde que começaram os registros no final da década de 1950, mesmo após as medidas de Sunak.

Ao anunciar uma atualização semestral do orçamento ofuscada pelo conflito na Ucrânia, Sunak estabeleceu planos para injetar cerca de 17,6 bilhões de libras (23,2 bilhões de dólares) na economia no próximo ano financeiro.

Uma forte alta nas contribuições de seguridade social está marcada para abril, uma vez que Sunak busca financiar mais gastos com cuidados sociais e de saúde após a pandemia de Covid-19.

Mas em uma tentativa de reduzir esse impacto, ele disse que elevará o patamar em que os trabalhadores começam a pagar as contribuições em 2.700 libras a partir de julho, deixando-o em linha com o sistema de Imposto de Renda.

"É um corte de impostos pessoais de 6 bilhões de libras para 30 milhões de pessoas em todo o Reino Unido", disse ele. Sunak também acrescentou que economizaria aos trabalhadores mais de 330 libras por ano cada, o maior corte de impostos pessoais em uma década.

A taxa sobre o combustível será reduzida em 5 pence por litro nos próximos 12 meses e a principal alíquota do imposto de renda cairá de 20% para 19% em 2024, quando o Reino Unido deve realizar sua próxima eleição nacional.