PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Samarco diz que ainda não chegou a acordo com credores

Empresa disse em comunicado que apresentou aos detentores de títulos "melhorias significativas" em sua proposta de reestruturação - Ricardo Moraes/Reuters
Empresa disse em comunicado que apresentou aos detentores de títulos "melhorias significativas" em sua proposta de reestruturação Imagem: Ricardo Moraes/Reuters

Tatiana Bautzer e Gabriel Araujo

Reuters, São Paulo

30/03/2022 09h52

A mineradora Samarco não conseguiu chegar a um acordo com os credores sobre seu plano de reestruturação após uma nova rodada de reuniões, disse na quarta-feira, antes de uma assembleia de detentores de títulos agendada para 1º de abril.

A empresa, uma joint venture entre Vale e BHP, disse em comunicado que apresentou aos detentores de títulos "melhorias significativas" em sua proposta de reestruturação, mas nenhum acordo foi alcançado.

Os credores da Samarco haviam suspendido uma assembleia no início deste mês depois que a empresa apresentou a nova proposta de reestruturação, oferecendo uma alternativa de pagá-los com títulos híbridos que distribuiriam parte do fluxo de caixa da Samarco.

Os "bondholders", que haviam rejeitado a proposta anterior da Samarco, vão se reunir em 1º de abril para votar a proposta, mas as indicações, conforme o resultado da reunião prévia, apontam para novo revés.

Eles também poderiam apresentar um plano alternativo, mas a Samarco disse a proposta deles era inviável.

"A empresa demonstrou perspectivas de pagamento e compromissos com os credores a curto, médio e longo prazo", disse a Samarco.

"(Mas) não foi possível chegar a um acordo até o momento devido à inviabilidade de algumas das mais recentes propostas dos 'bondholders' com o plano de negócios da empresa", acrescentou.

"As propostas apresentadas pelos fundos colocam em risco a manutenção e a retomada plena das operações da Samarco."

A Samarco disse ainda que continua em contato com os assessores dos credores para chegar a um "acordo viável que atenda aos interesses de todas as partes".