PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Ibovespa tomba após feriado e caminha para maior baixa semanal desde outubro

22/04/2022 12h10

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa brasileira caía forte nesta sexta-feira, após queda das ações em Wall Street na véspera, quando os mercados brasileiros estavam fechados, e em meio à nova manhã negativa no exterior por perspectiva de aperto monetário mais agressivo nos Estados Unidos.

Vale e Petrobras eram as principais contribuições negativas para o índice, enquanto, em percentual, forte recuo da Eletrobras estava entre os destaques da sessão, refletindo a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) após o fechamento do mercado na quarta-feira.

Às 11:57 (de Brasília), o Ibovespa caía 2,12%, a 111.919,45 pontos, e caminhava para o quinto recuo diário consecutivo. Na semana, queda acumulada era de 3,7%, o que representaria a terceira baixa semanal seguida e a maior desde o período encerrado em 22 de outubro. O volume financeiro era de 8,5 bilhões de reais.

"Parece ser mais um ajuste ao fato do mercado ter ficado fechado aqui na quinta-feira", diz Lucas Monteiro, operador de multimercados da Quantitas, citando fala de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed).

Powell disse na quinta-feira que um aumento de 0,50 ponto percentual na taxa de juros estará na "na mesa" quando membros do Fed, o banco central norte-americano, reunirem-se para a próxima reunião de política monetária em maio.

A afirmação consolidou a aposta já majoritária de alta de 0,5 ponto, com os operadores precificando chance de 88,2% de uma elevação dessa magnitude.

"Não é uma nova realidade, mas uma realidade mais concreta. Então é natural que (mercado) carregue um pouco por alguns dias", disse Monteiro, da Quantitas.

Os principais índices em Wall Street recuavam entre 0,7% e 1,2%, também influenciados por balanços financeiros de empresas, e após queda de até 2,1% na quinta-feira. Os mercados também reagiam a conjunto de declarações duras contra a inflação de membros de outros bancos centrais de relevância global.

No Brasil, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse pela manhã que o comitê responsável pelas decisões de política monetária (Copom) estará pronto para ajustar o tamanho do ciclo de aperto no caso de choques inflacionários maiores ou mais persistentes do que o esperado.

O quadro político também volta ao radar, depois de o presidente Jair Bolsonaro anunciar um decreto concedendo perdão ao deputado Daniel Silveira, um dia depois do Supremo Tribunal Federal tê-lo condenado pelos crimes de coação e atentado ao ​Estado Democrático de Direito.

DESTAQUES

- ELETROBRAS PNB caía 3,7% e ON recuava 4,4%, após alta na quarta-feira. Na ocasião, o mercado fechou quando os ministros do TCU ainda discutiam o período de um pedido de vistas em processo sobre privatização da companhia. O ministro Vital do Rêgo solicitou 60 dias, mas após colegas argumentarem pela redução do prazo a sete dias, o que animou o mercado, ele aceitou reduzir o intervalo para 20 dias. O adiamento frustrou expectativas do governo de realizar até maio a capitalização da estatal. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, projetou nesta manhã a conclusão da oferta de capitalização até julho, o que gerou leve reação inicial positiva nos papéis da companhia.

- NATURA ON caía 0,5%, depois de abertura positiva e após tombo de 15,6% na quarta-feira, em meio a rumores de mercado de que a empresa reportaria números fracos para o trimestre. Na noite da véspera, a empresa divulgou expectativa de queda de 12,7% a 13,3% na receita líquida em reais no primeiro trimestre ante igual período do ano anterior, enquanto a margem Ebitda ajustada deve cair para entre 7,0% e 7,3%.

- VALE ON caía 3,8%, após queda do preço do minério de ferro na bolsa em Dalian, com preocupações pela fraqueza da demanda na China. A sessão marcou a primeira baixa semanal da commodity em dois meses. Os contratos de minério de ferro haviam subido marginalmente na quinta-feira. CSN ON perdia 4,8% e puxava queda de siderúrgicas.

- PETROBRAS PN e ON mostravam decréscimo de 2,6% e 3,1%, respectivamente, em meio à redução de mais de 1% petróleo. Contratos do tipo Brent subiram na véspera.

- ITAÚ UNIBANCO PN devalorizava-se 1,6% e BRADESCO PN tinha queda de 1,8%.

- INTER UNIT reduzia 2,6%, LOCAWEB ON diminuía 4,2% e BANCO PAN PN cedia 3,9%, assim como POSITIVO ON.

- AZUL ON subia 1,3%, estando entre as poucas altas do índice, assim como HYPERA ON, que subia 0,7%.