PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Ibovespa diminui perda no final do pregão, mas fecha no negativo com Petrobras e Vale

25/04/2022 18h01

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa brasileira registrou recuo nesta segunda-feira, embora tenha reduzido grande parte das perdas à tarde com melhora em Wall Street. Temores sobre um potencial lockdown em Pequim e cautela com a política monetária norte-americana serviram de contrapeso.

Vale e Petrobras foram as principais pressões negativas ao índice, com preocupações por medidas de isolamento social na China ajudando a derrubar os preços de minério de ferro e petróleo, enquanto Ambev e Equatorial subiram.

O Ibovespa caiu 0,35%, a 110.684,95 pontos, a sexta queda seguida. Na mínima da sessão, o índice caiu a 109.221,87 pontos, e na máxima foi a 111.155,01 pontos, tocando o território positivo. O volume financeiro foi de 26,3 bilhões de reais.

O Ibovespa operou "muito em linha com os mercados lá fora", na visão de Jennie Li, estrategista de ações da XP.

Mercados reagiram "às mesmas discussões que temos visto nas últimas semanas", disse ela em referência ao processo de retirada de estímulos monetários pelo banco central norte-americano e à questão da Covid-19 na China, mas certo alívio nos rendimentos dos títulos do governo norte-americano pode ter ajudado na melhora à tarde.

Já para Alan Gandelman, presidente-executivo da Planner Corretora, o movimento mais para o final do pregão pode ser explicado por um ajuste, após aversão ao risco dominar desde semana passada.

O início de testagem em massa contra Covid-19 no maior distrito de Pequim despertou temores nos mercados de que a cidade possa passar por um severo lockdown semelhante ao imposto em Xangai, que vem afetando cadeias produtivas e setores industriais globalmente. Um oficial anunciou depois a expansão da medida para mais distritos da capital chinesa.

Além disso, a perspectiva de um Federal Reserve (Fed) mais agressivo vem dominando o mercado, especialmente depois de declaração do presidente do Fed, o banco central dos Estados Unidos, na semana passada.

Os principais índices em Wall Street subiram entre 0,7% e 1,3%. O Nasdaq Composite foi destaque positivo, após ações de tecnologia acelerarem no final do pregão na sequência da divulgação do acordo de Elon Musk para compra do Twitter por 44 bilhões de dólares. [nL2N2WN29T]

O índice pan-europeu STOXX 600 caiu 1,8%, tendo fechado antes da retomada em Nova York. Ações chinesas recuaram a mínimas de 2020.

DESTAQUES

- VALE ON recuou 1,7%, sexta baixa seguida, após os contratos futuros do minério de ferro na bolsa de Dalian caírem quase 11%, para uma mínima em mais de um mês, em meio a preocupações com a demanda de aço na China devido ao recrudescimento da Covid-19 em partes do país. CSN ON perdeu 2,6%, enquanto USIMINAS PNA subiu 1,9%.

- PETROBRAS PN e ON registraram queda de 1,5% e 0,7%, respectivamente, diante de recuo superior a 4% do preço do petróleo Brent com preocupação por demanda na China em meio a lockdowns e investidores atentos aos efeitos da política monetária norte-americana no mercado. 3R PETROLEUM ON teve queda de 0,2% e PETRORIO ON fechou 0,9% no positivo.

- BRF ON caiu 3,7%, terceira queda seguida.

- EQUATORIAL ON subiu 2,3%, após divulgar dados operacionais do primeiro trimestre.

- TIM ON avançou 1,5%, depois de dizer que espera criação de valor global entre 16 bilhões e 19 bilhões de reais com a aquisição de partes da operação da Oi Móvel e dar mais detalhes sobre os negócios da empresa após a operação.

- AMBEV ON subiu 2,5%, terceira alta consecutiva.

- IRB BRASIL ON cedeu 1,7%, após divulgar prejuízo líquido de 50,9 milhões de reais em fevereiro, revertendo lucro um ano antes, segundo dados não auditados. O prêmio emitido caiu, enquanto despesas com sinistros também diminuíram, ambos em comparação anual.

- CPFL ENERGIA ON subiu 1,2%, EDP BRASIL ON reduziu 0,6% e NEOENERGIA ON, que não faz parte do Ibovespa, desvalorizou-se 0,4%. A Enel negocia a venda da distribuidora Celg-D em um acordo que pode chegar a 2 bilhões de dólares e as três empresas estão entre as interessadas, disseram fontes à Reuters. Outras candidatas são Equatorial e ENERGISA UNIT, que apontou ganho de 1,5%.

- NATURA estendeu queda das últimas duas sessões e caiu 2,1%.

- INFRACOMMERCE ON, que não compõe o Ibovespa, disparou 5%, após três sessões de queda. Empresa disse que não houve e não há qualquer negociação em curso que tenha por objeto a venda da companhia. No fim de semana, O Globo noticiou que o Itaú estava com o mandato para assessorar a venda da companhia.