PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Embargo repentino de gás russo causaria nova crise na economia alemã, mostra estudo

29.11.19 - Logo da Gazprom em coluna em unidade de processamento de gás na região de Amur, Rússia - MAXIM SHEMETOV/REUTERS
29.11.19 - Logo da Gazprom em coluna em unidade de processamento de gás na região de Amur, Rússia Imagem: MAXIM SHEMETOV/REUTERS

Rachel More

09/05/2022 09h29Atualizada em 09/05/2022 10h16

Uma interrupção abrupta nas entregas de gás natural russo poderia desencadear uma recessão na Alemanha comparável aos anos de crise econômica de 2020 e 2009, se não pior, de acordo com um estudo.

Tal embargo, seja desencadeado pela União Europeia ou pela Rússia, levaria a uma queda na produção nos primeiros 12 meses entre 114 bilhões de euros e 286 bilhões de euros, correspondendo a cerca de 3% a 8% do Produto Interno Bruto (PIB), disse o instituto IMK.

O estudo do economista Tom Krebs também disse que a produção econômica na maior economia da Europa poderia cair mais 2-4% como resultado da queda da demanda devido aos altos preços da energia.

Um súbito embargo de gás poderia desencadear uma recessão semelhante à verificada no primeiro ano da pandemia ou da crise financeira de 2009, advertiu Krebs. "Poderia também levar a uma crise econômica que a Alemanha (Ocidental) não vê desde a Segunda Guerra Mundial", disse ele

O economista da Universidade de Mannheim descobriu que seis indústrias alemãs são particularmente dependentes do gás natural: produtos químicos, em particular produtos químicos básicos; produção e processamento de metais, assim como fundição, vidro e cerâmica; alimentos; papel; engenharia mecânica e fabricação de veículos.

"Para estes setores industriais, o gás natural é um insumo essencial no processo de produção e é difícil de substituir", disse Krebs.