PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Importação de petróleo da China sobe em abril, mas demanda por combustível pesa sobre refinarias

09/05/2022 08h45

Por Chen Aizhu

CINGAPURA (Reuters) - As importações de petróleo bruto da China cresceram quase 7% em abril na comparação anual, o primeiro aumento em três meses, embora o enfraquecimento da demanda por combustível devido aos lockdowns contra a Covid-19 tenha diminuído o rendimento nas refinarias chinesas.

O maior comprador de petróleo bruto do mundo importou 43,03 milhões de toneladas no mês passado, mostraram dados da Administração Geral das Alfândegas nesta segunda-feira, o equivalente a 10,5 milhões de barris por dia (bpd).

Esse volume se compara a 9,82 milhões de bpd em abril de 2021 e a 10,06 milhões de bpd em março.

De janeiro a abril, as importações caíram 4,8% em relação ao mesmo período do ano passado, para 170,89 milhões de toneladas, ou cerca de 10,4 milhões de bpd.

Estima-se que a produção das refinarias no mês passado tenha caído cerca de 6%. Não se registra um declínio dessa magnitude desde os primeiros dias da pandemia de Covid-19.

A Sinopec Corp disse que, desde a segunda quinzena de março, reduziu as taxas operacionais para cerca de 85% da capacidade, ante 92,6% no início do ano, depois que os estoques aumentaram em meio às restrições da Covid-19.

As exportações de derivados de petróleo atingiram 3,82 milhões de toneladas em abril, queda de 44% em relação ao mesmo mês do ano passado, e ante 4,07 milhões de toneladas em março.

As exportações, no entanto, ainda foram maiores do que o esperado, uma vez que as refinarias correram para aliviar os níveis de estoques em meio ao enfraquecimento da demanda doméstica de combustível.