PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

BC britânico ainda não terminou de aumentar os juros, diz vice-presidente

12/05/2022 08h26

LONDRES (Reuters) - O banco central britânico terá de aumentar os custos dos empréstimos para controlar a inflação crescente e há riscos de que as pressões de preços decorrentes do aumento dos salários sejam mais fortes do que a instituição pensa, disse o vice-presidente do Banco da Inglaterra, Dave Ramsden, à Bloomberg News.

"Acho que ainda não avançamos o suficiente (no aumento da) taxa bancária, mas acho que o que já fizemos está tendo impacto", disse ele em entrevista publicada na quinta-feira.

Na semana passada, o banco central britânico elevou sua taxa básica de juros para 1,0%, maior patamar desde 2009, e disse que novos aumentos "ainda podem ser apropriados nos próximos meses", já que prevê que a inflação deve ultrapassar 10% ainda neste ano, possivelmente causando uma recessão.

"Dado o que sabemos sobre o mercado de trabalho do Reino Unido, não ficaria surpreso se ele ficasse um pouco mais apertado", disse Ramsden. "Acho que há riscos de alta para a inflação (no) médio prazo."

(Por William Schomberg)