PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Governo mantém planos para leilão de 7ª rodada de aeroportos em julho, diz ministro

20/05/2022 17h23

SÃO PAULO (Reuters) - O ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, afirmou nesta sexta-feira que o governo federal mantém os planos para o leilão da sétima rodada de aeroportos, que atualmente inclui o terminal de Congonhas, na cidade de São Paulo, apesar dos sequenciais atrasos ao certame que deveria ter ocorrido mais cedo neste ano.

"Em julho vamos ter o leilão de mais 15 aeroportos, o leilão da sétima rodada", disse Sampaio após leilão do sistema rodoviário Rio-Valadares vencido sem concorrência pela Ecorodovias.

"Pessoal está falando nos jornais que não vamos fazer (o leilão da 7ª rodada). A gente vai fazer", disse o ministro, citando ainda leilões de mais 40 ativos de infraestrutura no país até o final do ano.

O ministro afirmou que o governo espera aprovação do Tribunal de Contas da União para o edital da sétima rodada até o final deste mês ou na primeira quinzena de junho. Sampaio afirmou que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) se comprometeu a publicar o edital do leilão "em até três dias" após o aval do TCU.

A sétima rodada foi prevista inicialmente para incluir o aeroporto carioca Santos Dumont, mas após protestos de autoridades no Rio de Janeiro e devolução da concessão do Galeão, também no Rio de Janeiro, pela controladora Changi Airports, de Cingapura, mais cedo neste ano, o governo resolveu deixar o aeroporto para ser vendido junto com o Galeão em 2023.

O leilão da sétima rodada, se aprovado pelo TCU como propõe o governo, será formado por três blocos de aeropotos. Um para aviação geral com os terminais de Campo de Marte (SP) e Jacarepaguá (RJ). Outro formado pelos aeroportos de Belém (PA) e Macapá (AP) e o terceiro reunindo: Congonhas (SP), Campo Grande (MS), Corumbá (MS), Ponta Porã (MS), Santarém (PA), Marabá (PA), Carajás (PA), Altamira (PA), Uberlândia (MG), Uberaba (MG) e Montes Claros (MG).

Segundo Sampaio, após apresentação dos projetos de concessão do governo federal para investidores internacionais em Nova York na semana passada, a sétima rodada "já tem três ou quatro grupos que já demonstraram interesse". Ele citou os grupos de Vinci Airports, que já opera oito terminais no Brasil, a maioria na região Norte, e Zurich Airport, que administra os aeroportos de Florianópolis (SC), Macaé (RJ) e Vitória (ES).

(Por Alberto Alerigi Jr.; edição de André Romani)