PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

PL indica deputado Lincoln Portela para disputar vice-presidência da Câmara

24/05/2022 17h55

BRASÍLIA (Reuters) - A bancada do PL na Câmara decidiu indicar o deputado Lincoln Portela (MG) como o candidato oficial do partido à primeira vice-presidência da Casa.

Declarado vago na segunda-feira pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), diante da migração de partido do então vice-presidente Marcelo Ramos do PL para o PSD, o cargo terá um novo ocupante definido em votação prevista para quarta-feira.

A decisão da bancada foi anunciada pelo líder do PL na Casa, Altineu Côrtes (RJ).

"Os deputados que estiveram na reunião apresentaram seus nome e o resultado da reunião foi a escolha do deputado Lincoln Portela", disse o líder da bancada na tribuna da Casa.

Pouco antes, o vice-líder do partido, Capitão Augusto (SP), havia encaminhado ofício a Lira solicitando o registro de sua candidatura à primeira vice-presidência.

Autor de críticas públicas a Jair Bolsonaro, Marcelo Ramos deixou o PL por incompatibilidade com a sigla, que acolheu o presidente da República para concorrer à reeleição em outubro. O deputado creditou sua destituição do posto de vice-presidente a um pedido do próprio Bolsonaro, e declarou que não trocaria seu silêncio por cargo nenhum.

Lincoln, por sua vez, já tem um perfil mais alinhado com o presidente e seus aliados. Comunicador, é doutor em Teologia e em Divindade, segundo perfil na página da Câmara dos Deputados.

A sessão de quarta-feria foi agendada para a escolha não somente de um nome para a 1ª vice-presidência, mas também para a 2ª e 3ª secretarias. No ofício de convocação, Lira argumenta que a nova eleição ocorrerá "em virtude das vacâncias ocorridas aos 23 de maio de 2022, decorrentes da mudança de partido dos deputados Marcelo Ramos, Marília Arraes e Rose Modesto.

De acordo com uma fonte da Câmara, o governo teria simpatia pela escolha do deputado Vitor Hugo (PL-GO) para a primeira vice-presidência. Fontes da liderança do governo, no entanto, não confirmaram a informação sob a justificativa de que não haveria interferência no processo.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)