PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Dom Phillips é malvisto na região em que desapareceu na Amazônia, diz Bolsonaro

15/06/2022 13h07

Por Eduardo Simões

(Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira que o jornalista britânico Dom Phillips, desaparecido desde 5 de junho na floresta amazônica junto com o indigenista Bruno Pereira, era malvisto na região do Vale do Javari, onde foi visto pela última vez, e sugeriu que o repórter deveria estar mais atento e preparado para estar naquela área.

Em entrevista ao canal da jornalista Leda Nagle no Youtube, Bolsonaro disse que, se Phillips e Pereira foram assassinados, os corpos devem ter sido jogados na água e, provavelmente, "pouca coisa vai sobrar".

"Esse inglês era malvisto na região. Ele fazia muita matéria, contra garimpeiro, questão ambiental. Então naquela região, que é bastante isolada, muita gente não gostava dele, tem que ter mais do que redobrada a atenção para consigo próprio", disse Bolsonaro.

"É muito temerário andar naquela região sem estar devidamente preparado, fisicamente e também com armamento", acrescentou.

Na semana passada, Bolsonaro já tinha afirmado que Phillips e Pereira haviam feito uma "aventura que não é recomendável que se faça" na região, perto das fronteiras com Peru e Colômbia --a área atrai gangues de traficantes de cocaína, além de garimpeiros, madeireiros, caçadores e pescadores que atuam ilegalmente na região. Os dois faziam uma viagem para uma reportagem na área.

Phillips, um repórter freelancer, já escreveu para publicações como os jornais britânico Guardian e norte-americano Washington Post. Mais cedo nesta quarta, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse estar "profundamente preocupado" com o que pode ter acontecido com Phillips.

Em meio às investigações sobre o caso pela polícia do Estado do Amazonas e pela Polícia Federal, Bolsonaro disse na entrevista desta quarta que, caso ambos tenham sido assassinados, será difícil encontrar os corpos.

"Pelo que tudo indica, se mataram os dois --e eu espero que não-- eles estão dentro d'água. E dentro d'água, pouca coisa vai sobrar. O peixe come, não sei se tem piranha lá no Javari. A gente lamenta tudo isso aí, pede a Deus que nada tenha acontecido", afirmou.

Na terça-feira, a PF informou que prendeu um segundo suspeito de envolvimento no desaparecimento de Phillips e Pereira. Oseney da Costa de Oliveira, também conhecido como "Dos Santos", de 41 anos, estava em prisão temporária por suspeita de envolvimento no caso juntamente com Amarildo da Costa de Oliveira, conhecido como "Pelado".

Oliveira foi preso na semana passada na aldeia ribeirinha onde os dois desaparecidos foram vistos pela última vez, em 5 de junho.