PUBLICIDADE
IPCA
0,67 Jun.2022
Topo

"Relógio está correndo" para Fed reduzir a inflação, diz Powell

29/06/2022 11h06

Por Howard Schneider e Balazs Koranyi

SÃO PAULO (Reuters) - Existe o risco de que os juros do Federal Reserve desacelerem demais a economia norte-americana, mas o maior risco é uma inflação persistente que comece a deixar as expectativas públicas sobre os preços avançarem, disse o chair do Fed, Jerome Powell, nesta quarta-feira.

"O relógio está meio que correndo em relação a quanto tempo você permanecerá num regime de inflação baixa... O risco é que, devido à multiplicidade de choques, você comece a fazer a transição para um regime de inflação mais alta e nosso trabalho é literalmente impedir que isso aconteça, e vamos impedir que isso aconteça", disse Powell em uma conferência do Banco Central Europeu (BCE).

Embora "exista um risco" de o Fed desacelerar a economia mais do que o necessário para controlar a inflação, "eu não concordaria que esse é o risco maior. O erro maior seria falhar em restaurar a estabilidade de preços".

Powell usou sua presença na conferência anual do BCE em Sintra, Portugal, para enfatizar ainda mais a abordagem do Fed no controle da inflação, que permanece em uma máxima de várias décadas. Isso levou o banco central a aprovar um aumento de 0,75 ponto percentual na última reunião e potencialmente em sua próxima sessão, em julho.

As autoridades agora vêem alta da taxa básica a 3,4% até o final do ano, acima do nível que consideram necessário para começar a restringir a economia no longo prazo.

Powell disse que a economia dos EUA continua "em forma bastante forte", e capaz de lidar com condições de crédito mais apertadas, evitando a recessão ou mesmo, esperam os membros do Fed, um aumento significativo na taxa de desemprego.

Mas o caminho para esse chamado "pouso suave" está se tornando "significativamente mais desafiador" quanto mais tempo a inflação durar e aumenta a chance de que as expectativas de inflação do público se tornem desancoradas, disse Powell.

"Se você está começando a ver uma séria desancoragem - e nós não estamos - das expectativas de inflação a longo prazo, então você está atrás", disse PowelI. "Neste momento estamos fazendo o que precisamos fazer... para não nos encontrarmos nessa situação."