PUBLICIDADE
IPCA
0,67 Jun.2022
Topo

BC da China vai intensificar suporte à economia, nível da dívida aumentará

13/07/2022 08h04

PEQUIM (Reuters) - A China intensificará o suporte à economia, disseram autoridades do banco central nesta quarta-feira, acrescentando que o nível geral da dívida deve aumentar em meio aos esforços para reanimar a economia.

As observações em uma entrevista à imprensa depois de uma promessa de Yi Gang, presidente do Banco do Povo da China, de manter a política monetária expansionista para apoiar a recuperação econômica.

"Usaremos várias ferramentas de política monetária de forma oportuna e flexível, daremos espaço melhor às funções duplas de ferramentas agregadas e estruturais, impulsionaremos o apoio à economia real", disse Ruan Jianhong, chefe do departamento de estatísticas.

O banco central manterá a liquidez razoavelmente ampla e pressionará as instituições financeiras a reduzirem os custos de financiamento para as empresas, disse Zou Lan, chefe do departamento de política monetária.

"No segundo semestre do ano, a operação econômica ainda enfrenta grande incerteza e instabilidade", acrescentou ele. "Precisamos trabalhar duro para estabilizar a economia e prestar atenção às mudanças no cenário da inflação."

Analistas consultados pela Reuters estimaram que o crescimento econômico da China deve ter desacelerado acentuadamente para 1% no segundo trimestre, de 4,8% no período de janeiro a março, sugerindo que as autoridades podem ter que fazer mais para estimular o crescimento.

Em junho, a taxa de juros sobre novos empréstimos corporativos estava em 4,16%, 34 pontos-base abaixo do ano anterior, enquanto a taxa de juros sobre novos depósitos a prazo era de 2,5%, ou 16 pontos-base inferior ao ano anterior, disse Ruan.

(Reportagem de Kevin Yao)