PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Unilever eleva projeção de vendas do ano após resultado acima do esperado

26/07/2022 12h38

Por Richa Naidu

LONDRES (Reuters) - A Unilever elevou sua projeção de vendas para o ano inteiro depois de superar as previsões de vendas do primeiro semestre, uma vez que aumentou os preços para combater custos crescentes, o que fazia suas ações subirem nesta terça-feira.

A companhia disse que agora espera superar sua previsão anterior de crescimento de vendas subjacentes para o ano inteiro de 4,5% a 6,5%.

Na primeira metade do ano, as vendas subjacentes cresceram 8,1%, superando as expectativas dos analistas de crescimento de 7,2%, de acordo com um consenso fornecido pela empresa para o semestre até 30 de junho.

A margem de lucro operacional da companhia no primeiro semestre, porém, caiu para 17% de 18,8% no ano anterior, mesmo com o aumento de preços pela empresa em 9,8%.

"O crescimento subjacente de vendas de 8,1% foi impulsionado por preços fortes para mitigar a inflação de custos de insumos, que, como esperado, teve algum impacto no volume", disse o presidente-executivo Alan Jope.

"Os desafios da inflação persistem e as perspectivas macroeconômicas globais são incertas."

A companhia também afirmou que calcula um impacto da inflação de 4,6 bilhões de euros este ano, incluindo um 2,6 bilhões de euros no segundo semestre.

O faturamento semestral da companhia aumentou 14,9%, para 29,6 bilhões de euros, mesmo com a queda de 1,6% no volume de vendas.

O vice-presidente financeiro, Graeme Pitkethly, disse que a Unilever aumentou os gastos com publicidade e marketing de marca em 200 milhões de euros no primeiro semestre.

Para analistas da Bernstein, os resultados foram "bons", com preços melhores do que o esperado e volumes em linha, um bom presságio para a capacidade da empresa de continuar investindo em crescimento.

A empresa manteve seu dividendo trimestral estável em 0,4268 euro por ação e disse que completou uma parcela de recompra de ações de 750 milhões de euros em 22 de julho, parte de um plano de 3 bilhões de euros anunciado no ano passado.

(Por Richa Naidu)