PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Lucro da AES Brasil cai 65% no 2º trimestre para R$ 9,3 mi

04/08/2022 18h56

SÃO PAULO (Reuters) -A AES Brasil reportou lucro líquido ajustado de 9,3 milhões de reais no segundo trimestre, queda de 65% ante igual período de 2021, conforme balanço divulgado nesta quinta-feira.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de 239,4 milhões de reais, recuo de 6,3% em comparação um ano antes.

Pesou sobre o Ebitda a queda de 35,6 milhões de reais no segmento eólico, com impacto da redução na geração dos Complexos Ventus e Mandacaru e Salinas, reflexo da menor disponibilidades e velocidade dos ventos desses ativos no período.

A AES também disse que as despesas financeiras aumentaram de 131,2 milhões de reais para 183,3 milhões no mesmo período de 2022 devido ao maior saldo de dívida, aumento da inflação e maior custo atrelado ao avanço na taxa de juros.

Ainda assim, o conselho de administração da empresa aprovou pagar 53 milhões de reais em dividendos intermediários relativos ao primeiro semestre de 2022, o que corresponde à 100% de payout sobre o lucro líquido ajustado.

No desempenho operacional, o total de energia gerada pelos ativos da AES foi de 2.406,3 gigawatt-hora (GWh) no segundo trimestre e de 5.643,9 GWh no semestre, altas de 17,1% e 14,5%, respectivamente.

A maior parte vem da geração hídrica, que representou 1.415,4 GWh no trimestre, com avanço de 27,2% ante igual período do ano anterior. No semestre, o aumento foi de 19,2% neste segmento, para 4.476,8 GWh.

"Com a melhora significativa no cenário hídrico, houve um gradual aumento no despacho das usinas hídricas e redução do despacho das usinas térmicas fora da ordem de mérito", disse a companhia, citando recuperação dos reservatórios do sistema para níveis acima da média dos últimos 10 anos.

"As usinas localizadas na Bacia do Rio Grande registraram aumento de 51% na geração no segundo trimestre, enquanto as usinas da Bacia do Rio Tietê registraram geração 13% menor quando comparadas ao mesmo período de 2021", ressaltou.

(Reportagem de Nayara Figueiredo; edição de Rafaella Barros)