IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Contração da atividade empresarial da zona do euro perde força em dezembro, mostra PMI

16/12/2022 07h33

Por Indradip Ghosh

BENGALURU (Reuters) - A atividade empresarial da zona do euro contraiu no ritmo mais lento em quatro meses em dezembro, sugerindo que uma provável recessão à frente será mais rasa do que se pensava anteriormente, mostrou uma pesquisa nesta sexta-feira.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) Composto preliminar da S&P Global, considerado um bom indicador da saúde econômica geral, subiu de 47,8 em novembro para 48,8 neste mês, acima da previsão em pesquisa da Reuters de 48,0.

Mas dezembro foi o sexto mês abaixo da marca de 50 que separa crescimento de contração, a mais longa série desde junho de 2013.

"Embora a queda adicional na atividade empresarial em dezembro sinalize uma forte possibilidade de recessão, a pesquisa também indica que qualquer retração será mais branda do que se pensava há alguns meses", disse Chris Williamson, economista-chefe de negócios da S&P Global Market Intelligence.

Apesar dos riscos crescentes de uma retração econômica, o Banco Central Europeu subiu sua taxa de depósito na quinta-feira de 1,5% para 2% e sugeriu que mais viria, já que a inflação ainda está muito acima de sua meta de 2%.

Taxas de juros mais altas juntamente com preocupações sobre o custo de vida significam que a demanda provavelmente enfraquecerá ainda mais. Pesquisa da Reuters mostrou que a economia vai contrair neste trimestre e no próximo, atendendo à definição técnica de recessão.

No entanto, as novas encomendas no setor privado caíram a um ritmo mais lento e a alta dos preços - impulsionada pelo aumento dos custos de energia na sequência da guerra entre Rússia e Ucrânia - diminuiu ainda mais. Enquanto os preços de insumos subiram em seu ritmo mais lento desde maio de 2021, o subíndice do PMI que acompanha os preços de produção ficou no nível mais baixo em um ano.

A atividade de serviços do bloco contraiu novamente, mas o índice subiu para 49,1 - o mais alto desde agosto. Pesquisa da Reuters mostrou expectativa de que o PMI preliminar de serviços repetisse a taxa do mês passado de 48,5. Já o PMI preliminar de indústria subiu para 47,8, de 47,1 em novembro.