IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Aeronautas e companhias aéreas têm no TST 1ª negociação desde início da greve

22/12/2022 13h51

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - O Tribunal Supeperior do Trabalho media nesta quinta-feira uma primeira reunião entre aeronautas que iniciaram greve no começo da semana e companhias aéreas, informaram as partes envolvidas na negociação.

A greve dos aeronautas começou na segunda-feira por tempo indeterminado. Voos não decolam nos principais aeroportos do país das 6h às 8h, o que tem gerado problemas com atrasos e cancelamentos de voos em vários aeroportos do país.

Os aeronautas pedem reposição da inflação acumulada pelo INPC e aumento real de 5% ao passo que a primeira proposta das empresas encaminhada ao TST previa ganho real de apenas 0,5%.

As empresas alegam que sofrem com uma pressão de custos que seria causada por desvalorização do real e impacto da alta dos preços do combustível de aviação. Apesar disso, a demanda por voos no país cresceu de maneira acentuada ao longo de 2022, gerando resultados trimestrais recordes para o setor.

Segundo dados do serviço de comparação de preços de passagens Voopter, o preço médio de passagens de ida e volta para janeiro tiveram elevação de até 120%, no caso da rota Santos Dumont (RJ) Guarulhos, ante janeiro deste ano, passando de 970 reais para 2.132 reais. Já a rota Congonhas (SP) Santos Dumont teve aumento de 65%.

"Estamos no quarto dia de manifestações...com voos atrasados e cancelados nos aeroportos e até o momento não temos sinalização concreta do sindicato patronal de uma nova proposta. Enquanto não houver, vamos manter o movimento", disse o diretor do sindicato dos aeronautas (SNA), Carlos Eduardo Monteiro, à Reuters.

O clima na cidade do Rio de Janeiro era de menos chuva nesta quinta-feira o que ajudou a reduzir transtornos no aeroporto Santos Dumont, que desde o início da semana registra problemas de atrasos e cancelamentos de dezenas de voos.

"Cheguei cedo com medo dos atrasos e cancelamentos. Preciso ir para Manaus ver meus netos e por isso cheguei cinco horas antes do voo. Nem dormi direito essa noite de tão preocupada", disse à Reuters Leonidia Ferreira. "Estava ansiosa e preocupada mas fiz um voo de Sao Paulo para cá (Rio de Janeiro) tranquilo e quase sem atraso", disse Flávia Marchiori.

Na manhã desta quinta-feira, por conta da greve, o aeroporto do Galeão (RJ) registrou apenas dois voos atrasados, mesmo número apurado em Guarulhos. Mas em Brasília até 11h, das 67 decolagens previstas para esta manhã, 25 voos partiram com atraso.

O terminal de Brasília é um importante centro de conexão de voos do país e os atrasos em outros aeroportos acabam impactando o aeroporto da capital federal. Congonhas teve nesta quinta-feira 37 voos atrasados e 15 cancelados, enquanto Santos Dumont registrou 35 atrasos e 11 cancelamentos.

(Com reportagem adicional de Beatriz Garcia)