IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Atividade empresarial nos EUA sobe para máxima de 13 meses em maio, mostra PMI

23/05/2023 10h57

WASHINGTON (Reuters) - O crescimento da atividade empresarial nos Estados Unidos atingiu um pico em 13 meses em maio, impulsionado pelo setor de serviços, na mais recente indicação de que a economia recuperou o ímpeto no início do segundo trimestre apesar dos riscos crescentes de uma recessão.

A S&P Global disse nesta terça-feira que seu Índice de Gerentes de Compras (PMI) Composto preliminar dos EUA, que acompanha os setores de manufatura e serviços, subiu para uma leitura de 54,5 este mês.

Esse foi o nível mais alto desde abril de 2022 e seguiu uma leitura final de 53,4 em abril. Foi o quarto mês consecutivo que o PMI ficou acima de 50, indicando crescimento do setor privado.

Os dados da pesquisa, coletados entre 12 e 22 de maio, somaram-se a outros este mês que mostraram resiliência do mercado de trabalho, com o crescimento do emprego acelerando em abril e a taxa de desemprego na mínima de 53 anos de 3,4%.

As vendas no varejo excluindo veículos motorizados, gasolina, materiais de construção e serviços de alimentação se recuperaram fortemente, enquanto a produção nas fábricas e na construção residencial aumentou.

Os dados levaram o Federal Reserve de Atlanta a elevar sua estimativa de expansão do Produto Interno Bruto no segundo trimestre para uma taxa anualizada de 2,9%, de um ritmo de 2,6%. A economia cresceu a uma taxa de 1,1% no primeiro trimestre.

A maioria dos economistas espera uma recessão no segundo semestre deste ano, citando os 500 pontos-base de aumentos na taxa de juros pelo Federal Reserve desde março de 2022, quando o banco central dos EUA embarcou em sua mais forte campanha de aperto da política monetária desde a década de 1980 para conter a inflação.

O subíndice de novos pedidos recebidos por empresas privadas na pesquisa da S&P Global saltou para 54,3 este mês, a leitura mais alta desde maio passado, de 51,9 em abril.

O setor de serviços impulsionou o crescimento, mantendo a inflação de serviços elevada. As pressões de preços nas fábricas diminuíram. A medida da pesquisa de preços pagos pelas empresas por insumos caiu para 58,5 de 61,2 em abril.

O PMI preliminar do setor de serviços subiu para 55,1, também um pico de 13 meses, de 53,6 em abril e expectativa em pesquisa da Reuters de 52,6. O PMI preliminar de manufatura caiu para 48,5, de 50,2 em abril e expectativa de 50.

(Reportagem de Lucia Mutikani)