IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Ibovespa busca se firmar no azul com Suzano entre maiores altas

23/05/2023 11h09

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa buscava se firmar no azul nesta terça-feira, com Suzano entre as maiores altas após reajuste de preços de celulose, enquanto agentes financeiros continuam na expectativa de um desfecho sobre o novo marco fiscal no país.

Às 10:58, o Ibovespa subia 0,33%, a 110.575,17 pontos. Mais cedo, na mínima, caiu a 109.915,37 pontos. O volume financeiro somava 3,8 bilhões de reais.

"Seguimos com o arcabouço como o assunto mais relevante", afirmou a equipe da Tullett Prebon Brasil, em relatório enviado a clientes mais cedo nesta terça-feira.

O relator da proposta de novo marco fiscal, deputado Cláudio Cajado (PP-BA), disse nesta esperar que o descontentamento de parlamentares com a articulação política do governo não contamine a tramitação da proposta.

Ele também reiterou que fará mudanças de redação em seu parecer para tornar mais claros alguns pontos do texto, como por exemplo que não haverá prejuízos ao Fundeb. Mas negou que haverá qualquer alteração que afrouxe o marco fiscal.

A expectativa é que a nova regra fiscal seja votada no plenário da Câmara dos Deputados nesta semana.

No exterior, Wall Street mostrava fraqueza, após outra rodada de negociações sem resultados sobre o aumento do teto da dívida dos Estados Unidos levantar a possibilidade de um calote sem precedentes do governo norte-americano.

Pesquisa Reuters divulgada mais cedo mostrou expectativas apontando o Ibovespa em 120 mil pontos no final deste ano e em 131.500 pontos no final de 2024.

DESTAQUES

- SUZANO ON avançava 4,34%, a 47,14 reais. A companhia informou na véspera que vai elevar o preço da celulose fibra curta em 30 dólares a tonelada para todos os mercados asiáticos a partir de junho. No setor, KLABIN UNIT subia 2,88%.

- PETROBRAS PN avançava 1,68%, a 26,05 reais, acompanhando a alta dos preços do petróleo no exterior, onde o Brent registrava elevação de 1,13%, a 76,85 dólares o barril.

- MRV ON valorizava-se 3,05%, a 9,79 reais, em sessão positiva para construtoras, com o índice do setor na B3 em alta de 1,53%. No Ibovespa, CYRELA ON também se destacava com elevação de 2,3%.

- SÃO MARTINHO ON subia 1,48%, a 36,43 reais, em dia de alta no setor de açúcar e etanol, com RAÍZEN PN avançando 1,37%. O Credit Suisse elevou o preço-alvo de São Martinho de 24 para 47 reais e reiterou recomendação "outperform".

- VALE ON caía 1,7%, a 66,94 reais, em meio a uma nova queda nos contratos futuros do minério de ferro na Ásia após o rali da semana passada, com o aumento do pessimismo sobre as perspectivas de demanda na China.

- MAGAZINE LUIZA ON recuava 1,58%, a 3,74 reais, após uma sequência de três altas, período em que acumulou um ganho de mais de 13%. No setor, VIA ON operava estável.

- ITAÚ UNIBANCO PN subia 0,8%, a 26,57 reais, e BRADESCO PN valorizava-se 1,38%, a 16,14 reais.

- XP INC, que é negociada em Nova York, ganhava 3,11%, a 18,24 dólares. Analistas do BTG Pactual melhoraram suas previsões para a plataforma de investimentos após o resultado do primeiro trimestre, elevando o preço-alvo das ações de 14 para 20 dólares.