IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Energia solar deve ter mais investimento do que produção de petróleo pela 1ª vez, diz IEA

25/05/2023 09h25

Por Noah Browning

LONDRES (Reuters) - Os investimentos em energia limpa ampliará sua liderança sobre os desembolsos com combustíveis fósseis em 2023, disse a Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) nesta quinta-feira, com os recursos para projetos solares devendo superar os voltados à produção de petróleo pela primeira vez.

O investimento anual em energia renovável aumentou em quase um quarto desde 2021, em comparação com uma alta de 15% nos combustíveis fósseis, disse o órgão regulador de energia com sede em Paris em seu relatório World Energy Investment.

"A energia limpa está se movendo rapidamente --mais rápido do que muitas pessoas imaginam", disse o diretor executivo da IEA, Fatih Birol.

"Para cada dólar investido em combustíveis fósseis, aproximadamente 1,7 dólar está indo para energia limpa. Cinco anos atrás, essa proporção era de um para um."

Cerca de 2,8 trilhões de dólares devem ser investidos em energia em todo o mundo em 2023, dos quais mais de 1,7 trilhão de dólares devem ser destinados a energias renováveis, energia nuclear, veículos elétricos e melhorias de eficiência.

O restante, ou cerca de 1 trilhão de dólares, irá para petróleo, gás e carvão, sendo que a demanda pelo último combustível atingirá o nível mais alto de todos os tempos ou seis vezes o nível necessário em 2030 para zerar as emissões líquidas de carbono até 2050.

Os gastos atuais com combustíveis fósseis são significativamente maiores do que deveriam ser para atingir a meta de "net zero" até meados do século, disse a agência.

Em 2023, os gastos com energia solar devem atingir mais de 1 bilhão de dólares por dia ou cerca de 380 bilhões de dólares anualmente.

"Isso coroa a energia solar como uma verdadeira superpotência energética. Está emergindo como a maior ferramenta que temos para a rápida descarbonização de toda a economia", disse Dave Jones, chefe de insights de dados do think tank de energia Ember, em comunicado.

“A ironia é que alguns dos lugares mais ensolarados do mundo têm os níveis mais baixos de investimento solar”.

O investimento em novos suprimentos de combustíveis fósseis aumentará 6% em 2023, para 950 bilhões de dólares, acrescentou a IEA.

(Reportagem de Noah Browning)