IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Wall Street fecha em alta com Nvidia provocando uma corrida por ações de IA

25/05/2023 17h51

Por Noel Randewich e Shreyashi Sanyal

(Reuters) - Wall Street fechou em alta nesta quinta-feira, depois que uma previsão bombástica da Nvidia fez com que as ações da fabricante de chips disparassem e alimentou uma alta nas empresas relacionadas à IA, enquanto investidores observavam sinais de progresso nas negociações sobre o teto da dívida dos EUA.

O S&P 500 subiu 0,88%, encerrando a sessão em 4.151,28 pontos. O Nasdaq subiu 1,71%, para 12.698,09 pontos, enquanto o Dow Jones Industrial Average caiu 0,11%, a 32.764,65 pontos.

A Nvidia Corp subiu 24%, atingindo um nível de fechamento recorde, depois que a fabricante de chips mais valiosa do mundo previu uma receita trimestral 50% maior do que as estimativas e disse estar aumentando a oferta para atender à demanda por seus chips de inteligência artificial (IA).

Os investidores trocaram quase 60 bilhões de dólares em ações da Nvidia, respondendo por um quinto de todas as negociações de ações do S&P 500 durante a sessão, de acordo com dados da Refintiv.

"A Nvidia substituiu oficialmente a FANG como a peça central deste mercado", disse Jake Dollarhide, CEO da Longbow Asset Management em Tulsa, Oklahoma. "Os investidores estão obcecados por IA, e a Nvidia é a história perfeita de IA."

Os pesos pesados de IA Microsoft Corp e Alphabet Inc subiram 3,9% e 2,1%, respectivamente. Advanced Micro Devices Inc saltou cerca de 11%, Micron Technology Inc adicionou 4,6% e Broadcom Inc subiu mais de 7%.

O índice Philadelphia SE Semiconductor subiu 6,8%, atingindo seu nível mais alto em mais de um ano, em seu maior aumento percentual diário desde novembro.

A Intel Corp, que os investidores consideram estar atrasada na corrida da IA, caiu 5,5%, pesando sobre o Dow Jones.

Wall Street tem estado nervosa nos últimos dias com o arrastar das negociações em Washington para aumentar o teto da dívida de 31,4 trilhões de dólares do país e evitar um calote.

Nesta quinta-feira, o presidente dos EUA, Joe Biden, e o legislador republicano Kevin McCarthy estavam se aproximando de um acordo, com uma diferença de apenas 70 bilhões de dólares entre as partes em relação aos gastos discricionários, informou a Reuters, citando uma fonte familiarizada com as negociações.