IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Brasil tem déficit externo acima do esperado em abril, mas acumula o melhor desempenho desde 2017 no ano

26/05/2023 08h43

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) -O Brasil registrou déficit em transações correntes de 1,680 bilhão de dólares em abril, muito mais do que o esperado, informou o Banco Central nesta sexta-feira, embora o resultado acumulado no primeiro quadrimestre tenha sido o melhor para o período desde 2017.

A expectativa em pesquisa da Reuters com especialistas era de um saldo negativo de apenas 250 milhões de dólares em abril. Em abril de 2022, as transações correntes haviam apresentado saldo positivo de 100 milhões de dólares.

De acordo com o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, a piora no resultado em conta corrente foi influenciada principalmente pela conta da renda primária, que envolve o pagamento de juros e lucros e dividendos. Esse segmento apresentou déficit de 5,370 bilhões de dólares em abril, ante rombo de 3,794 bilhões de dólares no mesmo período do ano anterior.

Com isso, o déficit acumulado em 12 meses passou a totalizar o equivalente a 2,76% do Produto Interno Bruto, ante 2,67% em março.

No entanto, Rocha destacou uma melhora no resultado quadrimestral na comparação com o período de janeiro a abril do ano anterior: o déficit em transações correntes diminuiu a 13,678 bilhões de dólares, ante 16,468 bilhões de dólares.

De acordo com ele, foi o melhor resultado para os quatro primeiros meses do ano desde 2017, "isso bem influenciado pelo superávit comercial, com resultados de balança muito bons neste início de ano".

Em abril, a balança comercial teve superávit de 6,942 bilhões de dólares, contra 6,824 bilhões de dólares no mesmo mês de 2022. No acumulado do ano até abril, o saldo foi positivo em 19,440 bilhões de dólares, valor recorde para o um período e um salto em relação aos 15,119 bilhões registrados no mesmo período de 2022.

As exportações de bens totalizaram 27,575 bilhões de dólares no mês passado, redução de 5,7% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Nos quatro primeiros meses do ano, no entanto, as exportações foram recordes, em 105,08 bilhões de dólares.

Já as importações de bens diminuíram 8,0% na base mensal, totalizando 20,633 bilhões de dólares, enquanto o rombo na conta de serviços ficou em 3,159 bilhões de dólares, contra resultado negativo de 3,198 bilhões de dólares em abril do ano anterior.

Os investimentos diretos no país, por sua vez, ficaram bem abaixo do esperado em abril, alcançando 3,312 bilhões de dólares, contra 4,3 bilhões de dólares projetados na pesquisa.. O resultado marcou forte piora ante o ingresso de 11,084 bilhões de dólares no mesmo mês de 2022, o que Rocha atribuiu ao segmento de operações intercompanhia.

(Por Camila Moreira e Luana Maria BeneditoEdição de Isabel Versiani)