Grupo pede que Suprema Corte dos EUA interrompa fusão entre Microsoft e Activision 

Por John Kruzel

WASHINGTON (Reuters) - Um grupo de pleiteantes individuais pediu na segunda-feira à Suprema Corte dos Estados Unidos que interrompa temporariamente a aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft por 69 bilhões de dólares, a maior compra da história da indústria de videogames.

A iniciativa dos demandantes foi separada de um pedido da Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC, na sigla em inglês) para interromper a compra da Activision, fabricante da franquia de videogame "Call of Duty", pela Microsoft.

O processo ocorre depois que o Tribunal de Recursos do 9º Circuito dos Estados Unidos, com sede em São Francisco, rejeitou na semana passada o pedido da FTC, removendo um dos poucos obstáculos restantes para impedir que a Microsoft, fabricante do Xbox, fechasse o acordo e expandisse sua atuação no setor de jogos eletrônicos. 

A FTC está avaliando suas opções após as perdas em sua tentativa de interromper o acordo, disse uma fonte à Reuters na segunda-feira, em meio a expectativas de que a luta da agência esteja chegando ao fim.

Separadamente, na segunda-feira, o recurso da Microsoft contra o bloqueio à sua aquisição da Activision Blizzard no Reino Unido foi formalmente paralisado por um tribunal de Londres para dar às partes mais tempo para resolver a disputa.

(Reportagem de John Kruzel)

Deixe seu comentário

Só para assinantes