Petrobras não venderá Polo Bahia Terra, mas parceria não está descartada, diz presidente

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras já decidiu que não venderá o Polo Bahia Terra, mas não descarta uma possível parceria no ativo, disse nesta quarta-feira o presidente-executivo da companhia, Jean Paul Prates, durante café da manhã com jornalistas.

O desinvestimento estava em negociações entre a Petrobras e um consórcio formado por PetroReconcavo e Eneva. O ativo ainda não tinha contrato de venda final assinado quando o governo federal decidiu, no início deste ano, suspender as vendas em curso pela Petrobras.

Prates afirmou, porém, que a Petrobras não descarta uma parceria para o ativo, que compreende campos terrestres de exploração e produção e instalações associadas nas Bacias do Recôncavo e de Tucano.

Deixe seu comentário

Só para assinantes