Vendas trimestrais da Unilever superam estimativas; ações sobem

LONDRES (Reuters) - A Unilever superou nesta terça-feira as previsões de crescimento de vendas subjacentes depois de aumentar novamente os preços para compensar os custos mais altos, impulsionando as ações da fabricante de sabonetes Dove e sorvetes Ben & Jerry's.

A empresa britânica relatou um aumento de 7,9% nas vendas subjacentes do segundo trimestre, superando a previsão média dos analistas de 6,4%, mostrou um consenso fornecido pela empresa.

A empresa afirmou que espera um crescimento de vendas subjacentes acima de 5% para o ano inteiro, à frente de sua faixa de vários anos, com o crescimento de preços subjacentes continuando moderado ao longo do ano.

"Minha imersão inicial no negócio confirmou minha crença nos fundamentos sólidos da Unilever", disse o novo presidente-executivo, Hein Schumacher, em comunicado. Esses são os primeiros resultados de Schumacher na Unilever, tendo substituído Alan Jope no início deste mês.

O crescimento de preços subjacente no segundo trimestre foi de 8,2%, enquanto os volumes subjacentes caíram 0,3%, superando as expectativas dos analistas de 7,7% e uma queda de 1,2%, respectivamente.

Às 13h44 (horário de Brasília), as ações da Unilever subiam 4,34%, a 4.193 pence cada.

"O que o mercado está recebendo positivamente hoje é que não houve uma queda acentuada nos volumes, apesar do aumento de preços", disse Richard Saldanha, gestor de fundos da Aviva, investidora da Unilever.

A Unilever informou que espera que a inflação líquida de materiais para 2023 seja de cerca de 2 bilhões de euros, dos quais 400 milhões estão previstos para o segundo semestre.

As concorrentes P&G e Nestlé também divulgam balanços esta semana.

Continua após a publicidade

(Reportagem de Richa Naidu)

Deixe seu comentário

Só para assinantes