GPA registra prejuízo líquido de R$425 milhões no 2º tri

SÃO PAULO (Reuters) - O GPA registrou prejuízo líquido consolidado de 425 milhões de reais no segundo trimestre, contra prejuízo de 172 milhões de reais no período de abril a junho do ano passado, informou a empresa nesta quarta-feira.

O prejuízo consolidado do trimestre, que considera resultados das operações continuadas e descontinuadas, representa uma alta de 146,8% na base anual, segundo balanço.

O dono da bandeira Pão de Açúcar apurou lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de 257 milhões de reais no trimestre encerrado em junho, avanço de 7,4% frente ao mesmo período em 2022.

Excluindo receitas provenientes de operações descontinuadas, o prejuízo líquido do GPA foi de 330 milhões de reais, alta de 54,6% contra os meses de abril a junho do ano passado.

A receita líquida da companhia foi de 4,76 bilhões de reais, crescimento de 13,5% na comparação anual.

As vendas totais no Brasil somaram 5,1 bilhões de reais no terceiro trimestre, altas de 14,7% e 5,5% nos conceitos total lojas e mesmas lojas, respectivamente, contra o mesmo período em 2022. Excluindo postos de gasolina, o desempenho de vendas totalizou 4,7 bilhões de reais (+16,7% e +6,4%).

Segundo o GPA, o resultado foi impulsionado pelo crescimento na bandeira Pão de Açúcar.

As despesas com vendas, gerais e administrativas durante o período totalizaram 926 milhões de reais, ante 841 milhões de reais no segundo trimestre de 2022.

(Reportagem de Patricia Vilas Boas)

Deixe seu comentário

Só para assinantes