Conselho da Petrobras discutirá política de dividendos na sexta-feira, dizem fontes

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O conselho de administração da Petrobras deve se reunir na sexta-feira para discutir sua nova política de dividendos e um potencial programa de recompra de ações, disseram duas fontes familiarizadas com o assunto nesta quinta-feira.

Executivos da empresa disseram na semana passada que uma proposta de nova política de dividendos estava sendo discutida por um grupo de trabalho e que deveria ser apresentada para avaliação do colegiado até o fim deste mês.

A expectativa, segundo disse anteriormente o diretor executivo Financeiro e de Relacionamento com Investidores da Petrobras, Sergio Leite, era que a distribuição no segundo trimestre já fosse deliberada com base em nova regra.

A Petrobras não respondeu imediatamente a um pedido de comentário enviado por e-mail. O jornal Valor Econômico noticiou primeiro sobre a reunião do conselho mais cedo nesta quinta-feira.

Os mercados estão monitorando como será a nova política depois que petroleira pagou dividendos abundantes no ano passado, superando até os maiores produtores internacionais de petróleo.

O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, disse à Reuters em meados deste mês que a companhia teria dividendos mais ajustados para uma realidade onde ela projeta e investe para o futuro, pontuando que a empresa quer atrair investidores que entendem o olhar de longo prazo para a petroleira.

Analistas do Itaú BBA mencionaram em nota nesta quinta-feira a clientes que as pistas fornecidas pela Petrobras até agora são de que a nova política deve estar alinhada com os pares globais e inclui a possibilidade de recompra de ações.

"Em nossa análise de cenário de possíveis políticas alinhadas com as principais, estimamos dividendos na faixa de 2,7 a 3,5 bilhões de dólares, ou dividendo por ação de 1,0 a 1,3 real para o segundo trimestre", disseram os analistas.

Continua após a publicidade

As ações da Petrobras caíam cerca de 3% nesta quinta-feira por volta de 15h, depois que a empresa divulgou na quarta-feira seu relatório de produção e vendas mostrando que a produção de petróleo caiu ligeiramente no segundo trimestre.

(Reportagem de Marta Nogueira; reportagem adicional de Gabriel Araujo)

Deixe seu comentário

Só para assinantes