Início de construção de moradias para uma família nos EUA salta em julho

WASHINGTON (Reuters) - A construção de residências unifamiliares nos Estados Unidos disparou em julho em meio a uma escassez aguda de casas usadas, mas a alta das taxas de hipoteca para picos em quase duas décadas pode sufocar a demanda por novas construções.

O início construção de moradias unifamiliares, que representam a maior parte da construção de residências, saltou 6,7% no mês passado, para uma taxa anual ajustada sazonalmente de 983.000 unidades, informou o Departamento de Comércio nesta quarta-feira.

Os dados de junho foram revisados ​​para mostrar queda a 921.000 unidades, em vez das 935.000 relatadas anteriormente.

O mercado imobiliário, abalado pelo aperto agressivo da política monetária pelo Federal Reserve, mostrou nos últimos meses sinais de estabilização em um nível mais baixo, com a construção de casas e as vendas de novas moradias até subindo.

Mas é provável que uma melhoria adicional seja reduzida pelo aumento renovado nas taxas de hipoteca.

A taxa média da popular hipoteca fixa de 30 anos aumentou para 6,96% nas últimas semanas, de acordo com dados da agência de financiamento hipotecário Freddie Mac. A taxa está muito perto dos 7,08% observados no final de outubro e início de novembro, que marcou o patamar mais alto desde abril de 2002.

Taxas de hipoteca próximas de 7% foram consideradas responsáveis pelo declínio da confiança entre as construtoras em agosto, com a Associação Nacional de Construtoras de Residências observando que mais construtoras estão oferecendo incentivos para atrair compradores em meio a expectativas de vendas mais baixas.

O início de construção de empreendimentos habitacionais com cinco unidades ou mais permaneceu inalterado em uma taxa de 460.000 unidades em julho. A demanda por acomodações para aluguel, em grande parte impulsionada por taxas de hipoteca mais altas que afastam alguns compradores em potencial, está diminuindo. Existe também um enorme estoque de habitações multifamiliares em construção.

A construção total de moradias aumentou 3,9% em julho, para uma taxa de 1,452 milhão de unidades. Economistas consultados pela Reuters previam alta para uma taxa de 1,448 milhão de unidades.

Continua após a publicidade

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Deixe seu comentário

Só para assinantes