Preço médio do diesel sobe 8,3% nos postos na semana, gasolina avança 2,2%, diz ANP

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O preço médio de diesel S-10, o mais comercializado do país, subiu 8,3% nesta semana nos postos do Brasil, enquanto a gasolina avançou 2,2%, mostraram dados da reguladora ANP nesta sexta-feira, em meio a um avanço nos valores internacionais e após um aumento dos preços médios da Petrobras nas refinarias na quarta-feira.

O diesel S10, tipo mais comercializado do país, encerrou a semana a 5,50 reais o litro na média nacional, alta de 8,27% ante os 5,08 reais na semana anterior. Foi a terceira semana consecutiva de alta do valor médio do combustível fóssil.

O diesel comum, por sua vez, foi comercializado a 5,38 reais o litro nesta semana, alta de 7,6% ante 5 reais na semana passada, apontou a ANP.

Já a gasolina encerrou a semana com alta de 2,2% a 5,65 reais o litro, ante 5,53 na semana passada. Foi a segunda alta consecutiva do combustível. O etanol hidratado, concorrente direto da gasolina nas bombas, foi comercializado a 3,61 reais o litro nesta semana, alta de 0,6% versus 3,59 reais na semana anterior.

O movimento de alta nos combustíveis ocorre diante de uma disparada dos preços do petróleo e de seus derivados no mercado internacional nas últimas semanas.

O petróleo Brent, referência global, ganhou cerca de 18% nas sete semanas encerradas em 11 de agosto.

O cenário levou a Petrobras, principal produtora de combustíveis do país, a anunciar nesta semana um aumento de 16,3% nos preços médios da gasolina e de 25,8% nos do diesel vendidos a distribuidoras, a partir de quarta-feira.

O repasse de reajustes da Petrobras aos consumidores finais nos postos não é imediato e depende de uma série de questões, como mistura de biocombustíveis, impostos e margens de distribuição e revenda.

Continua após a publicidade

O mercado sofre ainda influencia de outros agentes, pois conta com outras refinarias privadas e importa cerca de 25% do óleo diesel e 15% da gasolina, o que também interfere na precificação dos custos das distribuidoras aos postos.

Deixe seu comentário

Só para assinantes