Fintech latino-americana Clara mira US$100 mi em transações internacionais até fim do ano

Por Kylie Madry

SÃO PAULO (Reuters) - A fintech latino-americana de cartões corporativos Clara informou que permitirá transações internacionais e que espera que até 100 milhões de dólares em pagamentos sejam feitos usando o serviço até o fim do ano.

O serviço, que permite aos clientes pagar contas nas principais moedas estrangeiras, será lançado primeiro no México, onde foi fundada, disse a empresa à Reuters em um comunicado nesta segunda-feira.

A companhia planeja disponibilizar o serviço posteriormente na Colômbia e no Brasil, acrescentou, sem dar um prazo.

Os clientes no México serão cobrados em pesos, enquanto o beneficiário receberá o pagamento na moeda de destino escolhida, disse a empresa.

O provedor de crédito corporativo, que também oferece produtos de gerenciamento de despesas, disse que a decisão de lançar no México foi em parte para capitalizar a explosão de nearshoring do país norte-americano, à medida que multinacionais dos Estados Unidos transferem operações para aproximar a produção dos clientes.

Os clientes envolvidos no nearshoring solicitaram o serviço, pois precisam adquirir serviços e materiais de várias partes do mundo, o que exige pagamentos em diferentes moedas, disse a companhia.

No início deste mês, a Clara anunciou que estava mudando sua sede do México para o Brasil, apostando no país como seu maior mercado até 2024.

Atualmente, metade da liderança da empresa já está sediada fora do país, disse a Clara nesta segunda-feira.

Continua após a publicidade

(Reportagem de Kylie Madry)

Deixe seu comentário

Só para assinantes