Minério de ferro caminha para 4º ganho semanal após medidas para setor imobiliário da China

PEQUIM (Reuters) - Os contratos futuros do minério de ferro caminhavam para o quarto aumento semanal consecutivo nesta sexta-feira, auxiliados pelas novas medidas da China para apoiar o problemático setor imobiliário local e aumentar a confiança, embora os estoques mais elevados e as preocupações sobre restrições à produção de aço na China tenham limitado os ganhos.

O minério de ferro mais negociado para janeiro na Dalian Commodity Exchange (DCE) da China encerrou as negociações do dia com alta de 0,48%, a 845,5 iuanes (116,40 dólares) por tonelada, subindo 3,2% na semana.

O minério de ferro de referência para setembro na Bolsa de Cingapura caía 0,33%, para 115,95 dólares por tonelada, mas na semana registrava ganho de 3,3%.

O banco central e o regulador financeiro da China emitiram na quinta-feira avisos para flexibilizar algumas regras de empréstimo com o objetivo de ajudar compradores de imóveis, incluindo a redução da taxa de hipoteca existente para compradores da primeira casa, em seus mais recentes esforços para reviver o mercado imobiliário atingido pela crise.

O índice de gerentes de compras do setor industrial Caixin/S&P Global subiu para 51,0 em agosto, de 49,2 em julho, superando as previsões dos analistas de 49,3 e marcando a leitura mais alta desde fevereiro.

A China continuará a limitar a produção de aço este ano, disse o gerente geral da estatal Baoshan Iron & Steel na quinta-feira.

Os estoques de minério de ferro em portos aumentaram 942,8 mil toneladas na semana, para 121,27 milhões de toneladas em 1º de setembro, mostraram dados da consultoria Mysteel.

Os índices de referência do aço na Bolsa de Futuros de Xangai subiram devido aos custos mais elevados das matérias-primas e às expectativas de melhora da demanda em setembro, disseram analistas.

(Reportagem de Amy Lv e Dominique Patton em Pequim)

Deixe seu comentário

Só para assinantes