PIB já terá subido 3,1% mesmo se não houver mais crescimento este ano, diz Durigan

BRASÍLIA (Reuters) - O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Dario Durigan, disse nesta sexta-feira que mesmo que o Produto Interno Bruto (PIB) não cresça mais neste ano, o crescimento do país já será de 3,1% em 2023, após o IBGE mostrar que a atividade avançou acima das expectativas no segundo trimestre.

Em entrevista à imprensa, Durigan afirmou que o resultado do trimestre, de alta de 0,9% sobre o trimestre anterior, refletiu surpresas na demanda do mercado interno, além de dados positivos da indústria.

Em nota que analisa o resultado, o ministério do Planejamento fez estimativa similar, apontando que o PIB do país crescerá 3,0% no ano ainda que não haja alta da atividade nos próximos meses.

O Planejamento destacou que houve crescimento de todos os setores da indústria e de serviços, além de elevação de todos os componentes da demanda, algo que não ocorria desde 2010.

A ministra do Planejamento, Simone Tebet, também celebrou a possibilidade de o PIB bater 3% de alta mesmo que a atividade fique estagnada no segundo semestre.

"Não há segredo, é trabalho sério e compromisso com o povo e com o futuro do país", disse em publicação em redes sociais.

(Por Bernardo Caram)

Deixe seu comentário

Só para assinantes