Atividade de serviços da China desacelera em agosto em meio à demanda fraca, mostra PMI do Caixin

PEQUIM (Reuters) - A atividade de serviços da China expandiu em agosto no ritmo mais lento em oito meses, mostrou uma pesquisa do setor privado nesta terça-feira, uma vez que a demanda fraca continua a afetar a segunda maior economia do mundo e medidas de estímulo falharam em reanimar o consumo.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI) de serviços do Caixin/S&P Global caiu para 51,8 em Agosto, de 54,1 em julho, a leitura mais baixa desde dezembro, quando a Covid-19 confinou muitos consumidores às suas casas. A marca de 50 separa expansão de contração da atividade.

Os dados estão em linha com o PMI oficial de serviços divulgado na semana passada, que mostrou que o setor continuou a apresentar tendência de queda. Mesmo o número recorde de viagens ferroviárias de passageiros e os lucros estelares de bilheteria durante o verão não conseguiram impulsionar o índice.

Embora tanto o PMI industrial oficial como o do Caixin tenham superado as expectativas do mercado e mostrado um aumento de julho a agosto, o abrandamento da atividade de serviços ainda pesa sobre a economia num contexto de demanda lenta e recessão no setor imobiliário.

O PMI Composto do Caixin/S&P, que inclui as atividades industrial e de serviços, caiu para 51,7, de 51,9 em julho, marcando o oitavo mês consecutivo de expansão, embora o mais fraco desde janeiro.

(Reportagem de Ellen Zhang e Ryan Woo)

Deixe seu comentário

Só para assinantes