Petróleo Brent sobe acima de US$90 com sauditas e russos estendendo cortes de oferta

Por Natalie Grover

LONDRES (Reuters) - Os preços do petróleo subiram cerca de 2% nesta terça-feira, depois que a Arábia Saudita e a Rússia anunciaram uma nova extensão de seus cortes voluntários de oferta, estendendo uma redução combinada de 1,3 milhão de barris por dia (bpd) por mais três meses até dezembro.

Os contratos futuros do petróleo Brent subiam cerca de 1,4%, sendo negociados acima de 90 dólares por barril, o que não acontecia desde novembro do ano passado.

Enquanto isso, os contratos futuros do petróleo West Texas Intermediate (WTI), negociados nos EUA, subiam cerca de 2%, para 87,22 dólares/barril.

A decisão de Riad de estender seu corte voluntário de 1 milhão de bpd será revisada mensalmente para considerar a possibilidade de aprofundar o corte ou aumentar a produção, informou a agência de notícias estatal SPA na terça-feira.

A expectativa geral era de que a Arábia Saudita estendesse seus cortes voluntários até outubro.

A Rússia, membro da Opep+, também prolongou seus cortes voluntários até o final do ano "para manter a estabilidade e o equilíbrio" nos mercados de petróleo, disse o vice-primeiro-ministro Alexander Novak na terça-feira.

O segundo maior exportador de petróleo do mundo está reduzindo as exportações em 300.000 bpd no período.

A Rússia havia dito que cortaria voluntariamente as exportações de petróleo em 500.000 bpd, cerca de 5% de sua produção, em agosto, e em 300.000 bpd em setembro. A Rússia também está reduzindo sua produção de petróleo em 500.000 bpd até o final de 2024.

Continua após a publicidade

(Reportagem de Natalie Grover em Londres, Katya Golubkova em Tóquio e Andrew Hayley em Pequim)

Deixe seu comentário

Só para assinantes