Ação da Infracommerce desaba após companhia afirmar que pretende realizar follow-on

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Infracommerce afirmou nesta quarta-feira que pretende realizar uma oferta primária subsequente de 150 milhões de novas ações, algo em torno de 277,5 milhões de considerando o preço de fechamento dos papéis na véspera, de 1,85 real.

O total ainda pode ser acrescido em pelo menos 75 milhões de ações (lote adicional). O potencial follow-on pode contar, ainda, com a emissão de 1 bônus de subscrição para cada 3 ações.

Analistas do Citi afirmaram que o montante da oferta base representa uma diluição de 28% do valor de mercado da companhia. Considerando o potencial lote adicional, esse percentual pode chegar a 44%.

Na avaliação da equipe do Citi, considerando as atuais questões do balanço da empresa com dívida líquida de 423 milhões de reais, cerca de três vezes o Ebitda ajustado em 12 meses, e os requisitos de fusões e aquisições, o anúncio não surpreende.

A companhia brasileira de tecnologia para varejo afirmou que contratou o Itaú BBA para avaliar a viabilidade e estruturar a potencial oferta, de acordo com o fato relevante.

O potencial follow-on depende de aprovação da proposta de aumento de capital, tema que será deliberado em assembleia geral extraordinária convocada para o próximo dia 27.

A empresa afirmou que já há compromissos de investimento de pelo menos 205 milhões de reais.

Às 12h13, as ações da Infracommerce desabavam 11,35%, a 1,64 real, na bolsa paulista, entre os piores desempenho do índice Small Caps e tendo chegado a 1,63 real no pior momento. Em 2023, os papeis acumulam uma perda em torno de 55%.

Deixe seu comentário

Só para assinantes