Dólar passa a cair após dados dos EUA em sessão volátil pré-feriado

Por Luana Maria Benedito

(Reuters) - O dólar passou a cair em relação ao real nesta quarta-feira, após a divulgação de dados de atividade dos Estados Unidos, em sessão volátil e de maior cautela às vésperas do feriado do Dia da Independência no Brasil, com o mercado ainda refletindo temores sobre o crescimento global.

Às 11:39 (horário de Brasília), o dólar à vista recuava 0,17%, a 4,9671 reais na venda, devolvendo ganhos iniciais que o levaram para 4,9960 reais no pico da manhã (+0,41%). Segundo alguns participantes do mercado, esse patamar elevado da moeda, próximo da marca psicológica de 5 reais, pode ter desencadeado movimento técnico de vendas de dólares.

Na B3, às 11:39 (horário de Brasília), o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento subia 0,02%, a 4,9855 reais.

"Aqui bateu máxima na casa de 4,99 encostando em 5,00 reais, em um movimento quinicialmentete me pareceu reflexo de cautela pré-feriado... e um cenário globalmente defensivo, que nos trouxe para um dólar em alta", disse Fernando Bergallo, diretor de operações da FB Capital.

"Mas aí veio o PMI, mais fraco que o esperado, e isso apoia, pela leitura do mercado, a posição de que o Federal Reserve não vai mais subir os juros esse ano."

De fato, dados mostraram nesta manhã que o Índice de Gerentes de Compras (PMI) final de serviços dos EUA ficou em 50,5 em agosto, mais fraco que a leitura preliminar de 51,0 e próximo do limiar que separa crescimento de contração.

Por outro lado, uma pesquisa privada separada, do Instituto de Gestão do Fornecimento (ISM, na sigla em inglês), mostrou que o setor de serviços dos Estados Unidos ganhou força inesperadamente em agosto, com firmeza dos novos pedidos e com as empresas pagando preços mais altos por insumos -- possíveis sinais de pressões inflacionárias ainda elevadas.

Custos de empréstimos mais elevados nos EUA para combater a inflação tendem a impulsionar os rendimentos dos Treasuries e, consequentemente, manter o dólar em patamares fortes a nível global, conforme investidores migram seus investimentos em renda fixa para a maior economia do mundo.

Continua após a publicidade

"Por ser véspera de feriado, os investidores deverão ter cautela em uma sessão morna, ao meu ver, com uma expectativa de força do dólar perante os seus pares", disse Márcio Riauba, gerente da mesa de operações da StoneX. "O receio global, com a economia global, segue bem forte, fazendo com que os ativos de risco acabam ficando um pouquinho de lado."

Nesta semana, dados fracos sobre o comércio da zona do euro e sobre o setor de serviços da China reacenderam preocupações sobre a possibilidade de uma recessão global.

No Brasil, o mercado continuava refletindo dúvidas sobre a capacidade do governo de elevar a arrecadação ao patamar necessário para zerar o déficit do ano que vem. "A gente ainda teme muito pelas incertezas referentes ao campo fiscal", disse Riauba, da StoneX.

Na véspera, o dólar à vista fechou o dia cotado a 4,9756 reais na venda, com alta de 0,85%.

Deixe seu comentário

Só para assinantes