Google tornará obrigatória sinalização de conteúdo gerado por IA em anúncios eleitorais

(Reuters) - O Google tornará obrigatório a todos os anunciantes eleitorais, a partir de meados de novembro, a adição de uma divulgação clara e evidente quando seus anúncios contiverem conteúdo gerado por inteligência artificial (IA), informou a empresa nesta quarta-feira.

A política se aplicará ao conteúdo de imagem, vídeo e áudio em todas as suas plataformas, de acordo com a controlada da Alphabet.

O "boom" na adoção da IA generativa tem gerado oportunidades para o uso de ferramentas com essa tecnologia para a criação de conteúdo como roteiros de filmes, vídeos, imagens e sons para anúncios.

As deepfakes criadas por algoritmos de IA ameaçam confundir os limites entre a realidade e a ficção, tornando difícil para os eleitores distinguir o real do falso.

A empresa de segurança cibernética Mandiant, de propriedade do Google, disse no mês passado que havia observado um aumento no uso de IA para conduzir campanhas de informação manipulativa online nos últimos anos, embora o uso da tecnologia em outras intrusões digitais tenha sido limitado até agora.

A IA generativa permitiria que grupos com recursos limitados produzissem conteúdo de maior qualidade em grande escala, de acordo com a Mandiant.

O Google tem sido alvo de críticas por desinformação em suas plataformas e vem implementando atualizações em suas medidas de transparência, sendo que os Estados Unidos escolherão seu próximo presidente em novembro de 2024.

A gigante da publicidade e das ferramentas de busca declarou que qualquer conteúdo sintético irrelevante para as alegações feitas no anúncio estará isento dos requisitos de divulgação.

(Reportagem de Akshita Toshniwal em Bengaluru) 

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes