Lula oficializa mudanças em ministérios para entrada de novos partidos do centrão no governo

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) -O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta quarta-feira os deputados André Fufuca (PP-MA) e Silvio Costa Filho (Republicanos-PE) como novos ministros do Esporte e de Portos e Aeroportos, oficializando a entrada de mais dois partidos do centrão no governo para ampliar a base aliada no Congresso.

O anúncio foi feito em nota oficial do Palácio do Planalto após reunião de Lula com os parlamentares e o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, encerrando várias semanas de negociações que envolveram o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

"A nomeação e posse serão realizadas no retorno do presidente Luiz Inácio Lula da Silva da reunião do G20", informou a nota. Lula embarca na sexta-feira à Índia para o encontro após participar da solenidade do Dia da Independência em Brasília.

Além das duas mudanças, Lula deslocou o atual ministro dos Portos e Aeroportos, o ex-governador de São Paulo Márcio França, do PSB, para a nova pasta das Micro e Pequenas Empresas, segundo o comunicado. A ex-jogadora de vôlei Ana Moser vai deixar o comando da pasta do Esporte. Não houve referência à saída dela da nota divulgada.

As tratativas para o anúncio dos dois ministros haviam sido antecipadas à Reuters por três fontes com conhecimento direto das tratativas, uma palaciana e duas da Câmara. O governo divulgou uma foto de Padilha, Fufuca e Silvio Costa no Palácio da Alvorada selando a entrada deles no governo.

Segundo duas fontes da Câmara, a pasta do Esporte sob o comando do PP deverá ser turbinada e deve ter uma nova secretaria que vai cuidar da regulamentação das apostas esportivas.

As mudanças ministeriais marcam a entrada no governo do PP, partido de Lira, ex-aliado do ex-presidente Jair Bolsonaro, e também do Republicanos, legenda que tem como um dos expoentes Tarcísio de Freitas, governador de São Paulo e ex-ministro de Bolsonaro.

A troca visa ampliar a base parlamentar de apoio ao governo na Câmara, após alguns sobressaltos em votações nos últimos meses.

Continua após a publicidade

Além da mudança nos ministérios, uma fonte palaciana e outra ligada ao presidente da Câmara disseram que também vai haver troca no comando da Caixa Econômica Federal e da recriada Fundação Nacional da Saúde (Funasa), mas somente após Lula voltar da viagem internacional.

Uma fonte ligada a Lira disse que, em relação à Caixa, é preciso fazer uma rodada de conversas com partidos do chamado centrão sobre os nomes que vão ocupar a diretoria do banco. A ex-deputada federal Margareth Coelho (PP-PI), atual diretora Nacional do Sebrae, resiste a assumir a presidência do banco.

NOVOS MINISTROS

Nenhum dos dois novos ministros têm formação para a área em que vão atuar.

Rosto conhecido entre parlamentares mais próximos do presidente da Câmara, Fufuca, de 34 anos, estava ao lado de Lira quando ele reconheceu a vitória eleitoral do presidente Lula, uma das primeiras autoridades a fazê-lo, após a eleição do ano passado.

Médico de profissão, o deputado que agora assume a pasta do Esporte cumpre à risca o padrão de integrantes do centrão. Faz parte de duas das bancadas mais articuladas e numerosas da Casa, a Frente Parlamentar Evangélica do Congresso Nacional e da frente pela Defesa e Valorização dos Profissionais de Segurança Pública e da Segurança Privada, entre outras.

Continua após a publicidade

Como parlamentar, reeleito para seu 4° mandato, atua como líder do PP e vice-líder de um super bloco constituído com o aval de Lira.

Já Silvio Costa Filho, de 41 anos, é filho do ex-deputado Silvio Costa, aliado da então presidente Dilma Rousseff (PT) mesmo durante o processo de impeachment.

Formado em Pedagogia, ele foi secretário de Turismo de Pernambuco em 2007, vereador da capital pernambucana e deputado estadual em Pernambuco por três mandatos. Chegou a concorrer à Prefeitura do Recife em 2016 como vice-prefeito. Em 2018 foi eleito para o primeiro mandato de deputado federal pelo Republicanos Pernambuco, partido que preside em seu Estado, e em 2022 foi novamente eleito para a Câmara dos deputados.

Durante seu mandato de deputado federal, assumiu a relatoria de projeto que conferiu autonomia e os objetivos do Banco Central. O deputado é membro da Frente Parlamentar dos Portos Nacionais e Transportes Aquaviários, da Frente Parlamentar Mista de Logística e Infraestrutura e de bancadas como a Frente Parlamentar Mista Ambientalista, entre outras.

(Reportagem adicional de Maria Carolina Marcello; Edição de Pedro Fonseca)

Deixe seu comentário

Só para assinantes