WeWork começa a renegociar contratos de aluguel com proprietários

(Reuters) - A WeWork informou nesta quarta-feira que iniciou um processo global para renegociar quase todos os seus contratos de aluguel com os proprietários, fazendo com que suas ações subissem até 9% nas negociações da manhã.

A empresa apoiada pelo SoftBank disse que busca negociar termos favoráveis com os proprietários e planeja sair de locais inadequados e de baixo desempenho para reinvestir em outros ativos.

"Pretendemos permanecer na maioria de nossos edifícios e mercados", afirmou a empresa em um comunicado.

A WeWork relatou uma queda de 3% no total de adesões físicas em relação ao ano anterior, citando o aumento da concorrência, a volatilidade macroeconômica e a demanda mais fraca do que a prevista.

A WeWork, que oferece espaços de trabalho flexíveis por meio de arrendamento de longo prazo e aluguéis de curta duração, ganhou popularidade antes que a pandemia tornasse os espaços de escritórios compartilhados menos atraentes.

A empresa, que tem lutado com dívidas pesadas e desempenho financeiro ruim, contratou consultores para seus esforços de reestruturação, informou a Bloomberg News no mês passado.

No ano passado, a empresa lançou uma série de medidas para economizar dinheiro, como sair de alguns locais, cortar empregos, fechar um acordo para reduzir a dívida em cerca de 1,5 bilhão de dólares e estender a data de alguns vencimentos.

(Reportagem de Pratyush Thakur em Bengaluru)

Deixe seu comentário

Só para assinantes