G20 vai oferecer vaga de membro permanente à União Africana, dizem fontes

JOANESBURGO/NOVA DÉLHI (Reuters) - O G20, grupo das maiores economias do mundo, vai oferecer uma vaga à União Africana, disseram fontes nesta quinta-feira.

A medida dará à entidade, que representa 55 Estados do continente, o mesmo status da União Europeia, único bloco regional com participação permanente. Atualmente, o grupo africano participa apenas como “organização internacional convidada”.

A informação de que a União Africana será membro permanente veio de uma autoridade do grupo que não quis ser identificada.

Uma autoridade da África do Sul, que é membro do G20, afirmou que a inclusão da União Africana ainda está sendo discutida e pode ser anunciada até sexta-feira. A fonte disse que algum membro pode vetar a resolução.

Duas fontes indianas disseram à Reuters que a entrada da União Africana no G20 só deve ser formalizada no próximo ano, quando o Brasil assumirá a presidência do grupo. Segundo elas, não há objeções internas.

Atualmente, o G20 é composto por 19 países e pela União Europeia. Os membros somam cerca de 85% do Produto Interno Bruto mundial, mais de 75% do comércio e cerca de dois terços da população do planeta.

Além da Índia, países como Brasil, Alemanha, África do Sul e Canadá defenderam a entrada da União Africana no grupo.

(Reportagem de Carien du Plessis em Joanesburgo, Akanksha Khushi em Bangalore e equipe de Nova Délhi)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora