Minério de ferro se recupera com melhora dos dados da China e demanda resiliente

PEQUIM (Reuters) - Os contratos futuros do minério de ferro se recuperaram nesta segunda-feira com a melhora dos dados econômicos da China, o que elevou o sentimento abalado pela promessa de Pequim, na semana passada, de intensificar a supervisão regulatória após a alta dos preços do minério.

O minério de ferro mais negociado para janeiro na Dalian Commodity Exchange (DCE) encerrou o dia com alta de 2,41%, a 851,5 iuanes (116,80 dólares) a tonelada.

O minério de ferro de referência de outubro na Bolsa de Cingapura subiu 3,19%, a 116,95 dólares a tonelada.

Os preços ao consumidor da China voltaram ao território positivo em agosto, ao passo que os declínios nos preços ao produtor desaceleraram, mostraram dados oficiais divulgados no sábado, com a diminuição das pressões de deflação em meio a sinais de estabilização da economia.

A sustentação dos preços do minério de ferro foi a demanda estável, conforme refletido pela produção diária de metal quente.

A produção diária de metal quente na semana até 8 de setembro entre as usinas pesquisadas subiu 0,53% na comparação semanal, para 2,48 milhões de toneladas, a maior desde outubro de 2020, mostraram dados da consultoria Mysteel.

Outros ingredientes de fabricação de aço também avançaram, com carvão metalúrgico e coque avançando 3,7% e 1,73%, respectivamente, em Dalian.

"Também devemos ter cuidado com qualquer risco baixista (para as matérias-primas) enquanto o mercado de aço permanecer fraco", disse Cheng Peng, analista da Sinosteel Futures, com sede em Pequim.

A maioria dos índices de referência do aço na Bolsa de Futuros de Xangai recuperou as perdas devido aos custos mais altos das matérias-primas, embora a demanda tenha permanecido lenta apesar do pico da temporada de construção.

Continua após a publicidade

(Reportagem de Amy Lv e Dominique Patton em Pequim)

Deixe seu comentário

Só para assinantes