Vale firma acordo para fornecer aglomerados a projeto siderúrgico saudita da Essar

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Vale assinou um acordo preliminar com o grupo siderúrgico indiano Essar que prevê a oferta de 4 milhões de toneladas por ano de aglomerados de minério de ferro para rota de redução direta no projeto Green Steel Arabia (GSA), na Arábia Saudita, informaram as partes em um comunicado conjunto nesta segunda-feira.

É o primeiro acordo preliminar de fornecimento assinado pela Vale com um cliente que estará instalado em um "mega hub", complexo industrial voltado à fabricação de produtos siderúrgicos de baixo carbono.

A mineradora detalhou que a partir da carta de intenções assinada poderá fornecer tanto briquetes produzidos pela Vale no próprio mega hub da Arábia Saudita, quanto pelotas produzidas pela empresa em Omã ou no Brasil.

"Esse acordo representa um passo importante no desenvolvimento dos Mega Hubs, um modelo de negócio inovador que tem como objetivo apoiar a descarbonização do setor siderúrgico e contribuir para a luta global contra a mudança climática", disse em nota o vice-presidente de Soluções de Minério de Ferro, Marcello Spinelli.

Além da Arábia Saudita, a Vale também anunciou que irá participar da construção de pelo menos outros dois mega hubs, nos Emirados Árabes Unidos e em Omã.

Nesses complexos, espera-se que a Vale construa e opere as plantas de concentração e briquetagem de minério de ferro, enquanto os parceiros locais deverão promover a construção da infraestrutura logística necessária.

Já investidores e clientes devem construir e operar plantas de redução direta, além de comprar "hot-briquetted iron" (HBI) para os mercados de exportação e doméstico.

A Vale prevê iniciar em 2024 a construção dos mega hubs, enquanto as atividades no primeiro centro industrial no Oriente Médio deverão ter início em 2027, informou a companhia na semana passada.

O head do Essar Group na Arábia Saudita, Naushad Ansari, afirmou no comunicado em conjunto que a Essar planeja investir cerca de 4,5 bilhões de dólares na instalação de uma usina siderúrgica integrada em Ras Al Khair, na Arábia Saudita.

Continua após a publicidade

"Por meio dessa carta de intenções com a Vale e de uma carta anterior com outro fornecedor garantimos 100% do fornecimento de matéria-prima de minério de ferro para a usina siderúrgica. Nosso plano é iniciar a produção no ano de 2027", afirmou Ansari.

O projeto da Essar busca ser a primeira iniciativa de aço “verde” na região, disse o comunicado. Será integrada por uma planta de redução direta com capacidade de 5 milhões de toneladas por ano. Além disso, o projeto incluirá uma laminadora de tiras a quente com capacidade de produção de 4 milhões de toneladas por ano, uma laminadora a frio com 1 milhão de toneladas por ano de capacidade, além de outras linhas de produtos.

O acordo com a Essar faz parte das iniciativas da Vale para atingir meta de reduzir em 15% as suas emissões de escopo 3, relativas à cadeia de valor, até 2035. A companhia já assinou mais de 50 acordos com clientes para oferecer soluções de descarbonização, que são responsáveis por 35% das emissões de escopo 3 da empresa.

Entre as soluções propostas, está a construção de plantas de briquete localizadas nas instalações de alguns clientes, além dos mega hubs. Na última semana, a Vale anunciou acordo para estudar o desenvolvimento de complexos industriais semelhantes no Brasil e na América do Norte.

(Por Marta Nogueira)

Deixe seu comentário

Só para assinantes